Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    48.572,57
    +128,79 (+0,27%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Startup brasileira de gestão Omie recebe aporte adicional da gigante Tencent

·2 min de leitura

A Omie, startup brasileira de software de gestão na nuvem para pequenas e médias empresas, anunciou na terça-feira (26) um aporte adicional da gigante chinesa Tencent como parte da rodada de investimentos série C (para expansão dos negócios) que ocorreu em agosto deste ano. Na ocasião, a empresa obteve R$ 580 milhões em aporte liderado pelo SoftBank Latin America Fund. O novo valor investido pela Tencent, porém, não foi divulgado.

A Tencent é o conglomerado dono do aplicativo de mensagens WeChat e tem negócios em diversos setores, como inteligência artificial, e-commerce, antivírus, meios de pagamento e outros. Também é uma notória investidora de startups em ascensão; no Brasil, fez parte de uma rodada série E da QuintoAndar em agosto desse ano, no valor de US$ 120 milhões (na cotação atual, R$ 666 milhões). Em 2018, o Nubank foi agraciado com US$ 90 milhões da chinesa.

Voltando à Omie, a Tencent também adquiriu uma participação minoritária na startup brasileira. Segundo a Infomoney, a rodada série C de agosto é considerada a última antes da empresa abrir sua oferta pública inicial de ações. No entanto, ainda não há data definida para o movimento acontecer.

Rafael Olmos, diretor de operações da Omie (Imagem: Divulgação)
Rafael Olmos, diretor de operações da Omie (Imagem: Divulgação)

A Omie — fundada em 2013 por Marcelo Lombardo e Rafael Olmos — já tem 78 mil empresas clientes e afirma ter crescido 70% em 2020. Seu modelo de negócio oferece o software de gestão de graça para negócios que faturam até R$ 180 mil e emitem até dez notas fiscais por ano. Para empresas maiores, o custo mensal pode chegar a R$ 699.

Em comunicado, a startup paulista destacou a experiência da Tencent nas áreas de comunicação, redes sociais e serviços em nuvem. Os recursos adicionais são para acelerar o crescimento da companhia, com a expectativa de atingir 100 mil clientes até o final do ano que vem. Nos últimos tempos adquiriu três empresas: Mintegra (integração entre e-commerces e sistemas de gestão), Devi Tecnologia (software para varejo) e G-Click (gestão de escritórios de contabilidade).

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos