Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.580,79
    +234,97 (+0,21%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.304,04
    -72,85 (-0,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,35
    +0,58 (+0,53%)
     
  • OURO

    1.865,40
    0,00 (0,00%)
     
  • BTC-USD

    29.595,93
    +399,20 (+1,37%)
     
  • CMC Crypto 200

    660,21
    +4,39 (+0,67%)
     
  • S&P500

    3.941,48
    -32,27 (-0,81%)
     
  • DOW JONES

    31.928,62
    +48,38 (+0,15%)
     
  • FTSE

    7.484,35
    -29,09 (-0,39%)
     
  • HANG SENG

    20.112,10
    -357,96 (-1,75%)
     
  • NIKKEI

    26.663,65
    -84,49 (-0,32%)
     
  • NASDAQ

    11.794,00
    +23,00 (+0,20%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1676
    -0,0046 (-0,09%)
     

Startup brasileira envia satélite ao espaço com a SpaceX, de Elon Musk

·1 min de leitura
SpaceX, de Elon Musk, lançou ao espaço foguete com satélite brasileiro. Foto: Reprodução da internet.
SpaceX, de Elon Musk, lançou ao espaço foguete com satélite brasileiro. Foto: Reprodução da internet.
  • A SpaceX, companhia de Elon Musk, enviou ao espaço a missão 'Transporter-3';

  • A bordo do foguete Falcon 9, 105 satélites foram enviados à órbita, incluindo um brasileiro;

  • O satélite Pion-BR1 foi desenvolvido pela startup brasileira Pion Labs.

A SpaceX, empresa fundada por Elon Musk, lançou ao espaço, na quinta-feira (13), a missão ‘Transporter-3’. Por meio do foguete 'Falcon 9' 105 satélites foram enviados, incluindo o primeiro nacional a chegar na órbita da terra, o Pion-BR1.

O desenvolvimento do satélite foi realizado pela startup brasileira Pion Labs, fundada em 2019 por estudantes da Universidade Federal do ABC (UFABC) e da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ).

Leia também:

O lançamento aconteceu do Cabo Canaveral, no estado da Flórida, nos Estados Unidos. O artefato tem o tamanho similar ao de smartphone e espera-se que seja liberado em uma órbita de 520 quilômetros de altitude.

A construção do satélite levou sete meses e 90% dos componentes usados foram fabricados no Brasil. A missão do artefato é se manter em órbita durante dois anos, servindo de experimento quanto à comunicação e bateria.

A Pion Labs planeja colocar outros satélites no espaço com a intenção de contribuir, por exemplo, com dados climáticos do Brasil.

A informações adquiridas pelo artefato serão enviadas aos integrantes de programas de estudo do ministério da Ciência.

Estima-se que R$ 500 mil foram gastos na elaboração do satélite, que suportou diversos testes da SpaceX antes de ir a bordo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos