Mercado fechado
  • BOVESPA

    119.371,48
    -690,52 (-0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.092,31
    +224,69 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,76
    +0,33 (+0,54%)
     
  • OURO

    1.787,80
    +5,80 (+0,33%)
     
  • BTC-USD

    49.607,17
    -4.711,87 (-8,67%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.115,52
    -127,53 (-10,26%)
     
  • S&P500

    4.134,98
    -38,44 (-0,92%)
     
  • DOW JONES

    33.815,90
    -321,41 (-0,94%)
     
  • FTSE

    6.938,24
    +42,95 (+0,62%)
     
  • HANG SENG

    28.993,10
    +237,76 (+0,83%)
     
  • NIKKEI

    28.979,86
    -208,31 (-0,71%)
     
  • NASDAQ

    13.769,00
    +18,75 (+0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5450
    +0,0034 (+0,05%)
     

Startup argentina Tiendanube capta US$ 89 mi para expansão na AL

Jorgelina do Rosario e Carolina Millan
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A startup de comércio eletrônico argentina Tiendanube planeja usar capital novo para iniciar uma grande expansão na América Latina com o objetivo de alcançar o status de unicórnio nos próximos anos.

A empresa de Buenos Aires captou US$ 89 milhões em uma rodada de financiamento da série D liderada pela Accel Partners, que também teve participação da Thorntree Capital, Qualcomm Ventures e Kaszek Ventures. O investimento será usado para expandir as operações no México e entrar na Colômbia, Chile e Peru, disse o cofundador e CEO, Santiago Sosa. É o maior investimento na empresa desde a rodada de US$ 30 milhões em outubro.

A Tiendanube, que fornece uma plataforma para que comerciantes de pequeno e médio porte lancem lojas online personalizadas, triplicou o número de clientes em 2020, para quase 70 mil entre Argentina, Brasil e México. A empresa, que cobra dos vendedores uma taxa mensal para usar a plataforma e comissões, registrou US$ 690 milhões em transações em 2020.

“A pandemia acelerou alguns hábitos que inevitavelmente estavam mudando”, disse Sosa em entrevista. “Em breve, o comércio eletrônico deve superar as vendas no varejo na China, e a América Latina seguirá essa tendência.”

Em comparação com economias desenvolvidas, a América Latina tem grande potencial para continuar crescendo em comércio eletrônico. Apenas 21% da população da América Latina e do Caribe fez compras online em 2019, de acordo com relatório da ONU divulgado no ano passado. A região responde por 11% dos usuários de Internet do mundo, segundo o estudo.

Sosa não quis comentar sobre o valor da empresa, mas espera atingir o status de unicórnio em um futuro próximo.

“No caminho atual de crescimento, estamos muito próximos desse marco”, disse. “Poderia ser em 18 meses.”

O gigante do comércio eletrônico Mercado Livre, agora a maior empresa da América Latina em valor de mercado, não é visto como um concorrente direto, disse Sosa. Os clientes da Tiendanube usam a plataforma para fortalecer a própria marca e não apenas vender produtos.

Além de contratar até 60 pessoas para a equipe no México, a empresa também vai usar o investimento para oferecer mais opções de pagamento e entrega aos vendedores na Argentina, estratégia que já teve sucesso no Brasil.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.