Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.976,70
    -2.854,45 (-2,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.668,64
    -310,37 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,28
    -1,66 (-2,13%)
     
  • OURO

    1.754,00
    +8,40 (+0,48%)
     
  • BTC-USD

    16.470,87
    -114,12 (-0,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    386,97
    +4,32 (+1,13%)
     
  • S&P500

    4.026,12
    -1,14 (-0,03%)
     
  • DOW JONES

    34.347,03
    +152,97 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.486,67
    +20,07 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    17.573,58
    -87,32 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    28.283,03
    -100,06 (-0,35%)
     
  • NASDAQ

    11.782,80
    -80,00 (-0,67%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6244
    +0,0991 (+1,79%)
     

Startup apresenta "sapatos" que prometem caminhadas 250% mais rápidas

Uma startup fundada por ex-alunos de engenharia robótica da Universidade Carnegie Mellon, nos Estados Unidos, começou uma campanha de financiamento coletivo na plataforma online Kickstarter para lançar um equipamento que promete aumentar a velocidade de uma caminhada em até 250%.

Segundo seus inventores, os Moonwalkers podem ser usados por qualquer pessoa, mesmo por aquelas que nunca andaram de patins ou algo parecido. A ideia é que o usuário possa prender o acessório nos pés e começar a caminhar naturalmente, sem ter que se equilibrar sobre as rodinhas.

“Esses são os sapatos mais rápidos do mundo. A maneira como andamos hoje está presa no passado. Chegou a hora de nos deslocarmos de uma forma muito mais veloz e intuitiva. Todo mundo gostaria de atravessar o saguão do aeroporto em poucos minutos”, diz a propaganda da Shift Robotics no Kickstarter.

Metade patins, Metade sapatos

O design do gadget lembra aqueles patins mais antigos com quatro rodinhas, que ficavam amarrados por meio de um cinto de couro no pé do usuário. No entanto, a empresa afirma que existe muito mais tecnologia por trás das engrenagens que movem as oito rodinhas a uma velocidade de até 11 km/h.

Cada motor elétrico tem cerca de 300 Watts de potência para empurrar o conjunto de rodas de poliuretano, bem menores do que as encontradas em patins convencionais. Sensores monitoram a marcha do usuário enquanto algoritmos ajustam automaticamente a potência dos motores, aumentando ou diminuindo a velocidade conforme a necessidade.

Uma seção articulada no dedo do pé flexiona da mesma forma que um sapato comum, fazendo com que os Moonwalkers se tonem mais confortáveis em caminhadas mais longas. Eles também foram projetados para serem usados ​​em escadas. Um movimento especial do pé ativa um modo de travamento das rodas, impedindo que elas rolem livremente.

Vaquinha online

Cada Moonwalker tem uma bateria razoável que garante uma autonomia de aproximadamente 10 quilômetros, dependendo, é claro, da velocidade média e do peso do usuário. O problema é que se ficar sem energia, o gadget não possui um modo “mecânico”, então o seu dono terá que continuar o trajeto usando o próprio preparo físico.

Outra desvantagem é o preço. O pessoal da startup espera que o aparelho chegue ao varejo custando algo em torno de US$ 1.400 (aproximadamente RS 7.200 na cotação atua), ou seja, quase 10 vezes mais caro do que um par de patins profissional de última geração.

A campanha de financiamento coletivo no Kickstarter espera arrecadar US$ 90 mil (~R$ 460 mil) para começar a produzir os Moonwalkers. Se o objetivo for alcançado até o final de novembro, a Shift Robotics espera entregar as primeiras unidades do aparelho a partir de abril de 2023.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: