Mercado fechado

Starship passa por outro teste da SpaceX e se prepara para seu maior "salto"

Daniele Cavalcante
·2 minuto de leitura

Na noite desta terça-feira (10), a SpaceX realizou o segundo teste de ignição estática no protótipo atual da Starship. Em testes como esse, a nave fica presa no chão enquanto os motores são acionados simultaneamente para detectar possíveis falhas nas peças da nave. Tudo correu bem e a empresa está mais perto de realizar um voo de 15 km de altitude.

O protótipo em questão é o SN8, o mesmo que passou por testes semelhantes em outubro e recebeu algumas peças importantes para o aguardado voo — é possível ver no vídeo abaixo o nariz e os flaps já instalados no protótipo. Essas peças não estavam presentes no teste anterior, por isso dessa vez a SpaceX precisou avaliar muitos detalhes adicionais dessa vez.

Todos os três motores do SN8 queimaram simultaneamente durante alguns segundo no teste de ontem, realizado no sul do Texas, perto da vila costeira de Boca Chica. O “salto” de 15,25 km pode estar bem perto de acontecer, incluindo também uma manobra na qual a nave ficará com a “barriga” para baixo, para testar as superfícies aerodinâmicas da nave.

O primeiro voo de teste do Starship foi realizado em no início de agosto, quando a empresa ainda estava usando o protótipo SN5, equipado com apenas um motor Raptor. Um mês depois, ocorreu o segundo teste, dessa vez com o protótipo SN6, também usando uma unidade Raptor. Ambos atingiram uma altitude de 150 metros. Dessa vez, com três motores, a nave atingirá seu recorde de altitude. Ah, caso você esteja se perguntando o que aconteceu com o SN7, esta numeração foi utilizada em um protótipo usado apenas em testes fixos no solo no final de setembro.

Projetada para levar seres humanos a destinos como a Lua e Marte, a Starship faz parte de um plano ambicioso da SpaceX — transportar até 100 passageiros para futuramente ocupar o Planeta Vermelho. Mas o veículo também será usado para o transporte de carga. A empresa começou a experimentar protótipos no final de 2019 e início de 2020, período no qual perdeu algumas unidades.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: