Mercado fechado

Standard Chartered planeja centenas de demissões globais

Harry Wilson e Ambereen Choudhury
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- O Standard Chartered deve iniciar uma nova rodada de cortes de empregos, juntando-se a rivais como Deutsche Bank e HSBC na retomada de demissões adiadas no início da pandemia.

O banco com sede em Londres elaborou listas de várias centenas de funcionários que planeja demitir e um programa de demissões deve começar, de acordo com uma pessoa a par da situação. A empresa emprega cerca de 85 mil pessoas.

“Um pequeno número de funções está sendo considerado redundante, em linha com nosso compromisso de transformar o banco e garantir sua competitividade futura”, segundo comunicado do banco. “Isso não é resultado de nenhum impacto da pandemia de Covid-19.”

Focado nos mercados da Ásia, África e Oriente Médio, o banco tem enfrentado pressão de investidores para reduzir custos e melhorar retornos para elevar o preço das ações. Sob o comando do diretor-presidente Bill Winters, que comemorou seu quinto aniversário no banco no mês passado, o Standard Chartered passou por uma reformulação radical que encolheu a gerência e investiu bilhões de dólares para aperfeiçoar a tecnologia.

Os cortes de empregos no banco foram suspensos no início do surto de Covid-19, pois a instituição disse que não “pretendia fazer nenhuma demissão por causa da pandemia”. Aqueles que perderem o emprego continuarão sendo pagos até o final do ano, além de receberem uma indenização, de acordo com o comunicado.

Vários grandes bancos renunciaram às promessas iniciais de adiar demissões até a crise do coronavírus passar, à medida que o custo e a extensão da pandemia começam a ficar cada vez mais aparentes para os executivos. Os locais provavelmente impactados incluem Londres, Nova York e Cingapura, disseram pessoas a par do plano.

O HSBC disse à equipe no mês passado que retomaria um plano para reduzir a força de trabalho em 35 mil pessoas, tendo originalmente dito que adiaria as demissões. O Deutsche Bank encerrou um hiato de demissões de funcionários em maio.

O Standard Chartered divulga balanço na quinta-feira. Analistas da Bloomberg Intelligence disseram que haveria um exame minucioso da base de custos do banco.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.