Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,50 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,11 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,82
    +0,11 (+0,17%)
     
  • OURO

    1.832,00
    +16,30 (+0,90%)
     
  • BTC-USD

    58.048,83
    -746,46 (-1,27%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,07
    +44,28 (+3,08%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,23 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.715,50
    +117,75 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3651
    -0,0015 (-0,02%)
     

SSD usado para mineração perderá garantia, ameaça fabricante

Paulo Alves
·2 minuto de leitura

Consumidores que usarem SSD da marca Galax para minerar criptomoedas poderão perder a garantia de fábrica. O alerta veio da própria fabricante em meio a uma corrida por dispositivos de armazenamento para minerar um novo criptoativo.

A fabricante de eletrônicos Galax adicionou um aviso na loja oficial chinesa que a garantia de SSDs da marca não irá cobrir defeitos se o equipamento for utilizado para mineração de criptomoedas. O aviso considera a mineração ou farming de criptoativos como uma “operação anormal”.

“Se os usuários usarem nossos produtos SSD para mineração/farming e outras operações anormais, o volume de gravação de dados será muito maior do que o padrão de uso diário e o SSD ficará lento ou será danificado devido ao volume excessivo de gravação de dados”, diz o comunicado.

Segundo a empresa, a assistência técnica poderá testar e constatar o uso do SSD para mineração e, dependendo dos resultados, poderá agir “de acordo com os regulamentos” e recusar a prestação de serviços de garantia.

Mineração de Chia

O alerta não menciona uma criptomoeda específica, mas é direcionado para mineradores da Chia, um criptoativo lançado em março que utiliza um novo método de consenso que envolve o espaço em disco na máquina. Na prática, recebe mais criptomoedas o minerador que tiver mais memória livre.

O procedimento de mineração da Chia, no entanto, também consiste na gravação e leitura de muitos dados no dispositivo como método de conferência do espaço livre.

Daí a preferência por SSDs, tipo de armazenamento que oferece maior desempenho do que o HD – quanto mais rápido o processo, maiores as chances de o minerador conseguir inserir seu bloco e obter a recompensa.

Segundo a Galax, portanto, o uso de seus SSDs para esse procedimento estressa o equipamento de forma não prevista pela fabricante.

O posicionamento vem após o aumento da popularidade da Chia na Ásia. Por enquanto, Chia Coin não é negociada no mercado, portanto a mineração é a única maneira de obtê-la.

Por isso, entusiastas do projeto já vêm provocando uma corrida por HDs e SSDs no mercado, repetindo o fenômeno de escassez visto até então apenas com placas de vídeo. Mesmo com menos de um mês de vida, a rede da Chia já conta com mais de 950 petabytes distribuídos em parcelas de 101,4 GiB.

O artigo SSD usado para mineração perderá garantia, ameaça fabricante foi visto pela primeira vez em BeInCrypto.