Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.667,66
    +293,79 (+0,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.232,20
    -741,07 (-1,37%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,02
    +1,59 (+1,86%)
     
  • OURO

    1.812,50
    +0,10 (+0,01%)
     
  • BTC-USD

    42.367,57
    +59,43 (+0,14%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.010,01
    +0,62 (+0,06%)
     
  • S&P500

    4.577,11
    -85,74 (-1,84%)
     
  • DOW JONES

    35.368,47
    -543,34 (-1,51%)
     
  • FTSE

    7.563,55
    -47,68 (-0,63%)
     
  • HANG SENG

    24.181,78
    +69,00 (+0,29%)
     
  • NIKKEI

    27.852,08
    -405,17 (-1,43%)
     
  • NASDAQ

    15.211,50
    +5,50 (+0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3103
    +0,0032 (+0,05%)
     

SPX aposta contra fintechs no Brasil, vê Fed estourando bolhas

·1 min de leitura

(Bloomberg) -- A SPX Capital, uma das maiores gestoras de recursos independentes do Brasil, vê espaço para uma correção de preços nas economias desenvolvidas à medida que os bancos centrais ao redor do mundo caminham para uma retirada de estímulos.

Most Read from Bloomberg

A probabilidade de o Federal Reserve, o BC americano, elevar os juros reais para terreno positivo em busca de conter a atual pressão inflacionária não é desprezível, disse a gestora, em carta a cotistas assinada pelo co-fundador Rogério Xavier.

“Passamos anos com uma política monetária muito estimulativa e com a política fiscal frouxa”, disse Xavier. “Bolhas de ativos foram criadas. Agora, com a reversão dessas políticas, provavelmente essas bolhas estourarão.”

Segundo a SPX, os mercados que devem ser mais afetados pelo movimento das autoridades monetárias incluem ações do setor de tecnologia, títulos de empresas de alto risco, moedas de países emergentes com fundamentos ruins e metais preciosos.

No Brasil, a gestora está com posições vendidas em fintechs e no setor de mineração na bolsa, segundo a carta, que não citou nomes específicos. A SPX manteve posições compradas em transporte e no setor financeiro contra o índice, além de alocações relativas no setor de consumo.

Sobre a corrida presidencial, Xavier disse que a candidatura petista -- representada pela figura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva -- leva vantagem para ganhar a eleição. Enquanto isso, diz, o mercado parece abandonar seu “otimismo usual” em relação a um nome liberal reformista.

“Sem empolgar muito, a candidatura petista parece nos condenar a continuar sem grandes avanços ou reformas.”

Most Read from Bloomberg Businessweek

©2022 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos