Mercado abrirá em 6 h 29 min
  • BOVESPA

    108.789,33
    +556,59 (+0,51%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,03
    +900,05 (+1,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    112,86
    +0,46 (+0,41%)
     
  • OURO

    1.809,30
    -9,60 (-0,53%)
     
  • BTC-USD

    29.943,78
    -419,38 (-1,38%)
     
  • CMC Crypto 200

    672,67
    +429,99 (+177,18%)
     
  • S&P500

    4.088,85
    +80,84 (+2,02%)
     
  • DOW JONES

    32.654,59
    +431,17 (+1,34%)
     
  • FTSE

    7.518,35
    +53,55 (+0,72%)
     
  • HANG SENG

    20.665,37
    +62,85 (+0,31%)
     
  • NIKKEI

    26.911,20
    +251,45 (+0,94%)
     
  • NASDAQ

    12.520,50
    -39,75 (-0,32%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2018
    -0,0086 (-0,17%)
     

Spray nasal pode ser a arma que precisamos para impedir transmissões de covid

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Desde que o mundo começou a aplicar vacinas contra a covid-19, mortes e casos mais severos da doença despencaram, mesmo depois que o vírus passou por mutações que o tornam mais transmissivo, gerando cepas como a recente Ômicron. Essa questão, na verdade, é a que fica no ar atualmente: o agente infeccioso continua infectando muita gente, mesmo que seja menos perigoso. Como evitar, então, mais infecções, já que a vacina não as impedem tão bem assim?

Intravenosamente, a vacina prepara o sistema imune para lutar contra a infecção. Mas e se parássemos o SARS-CoV-2 na porta de entrada, evitando mais hospitalizações de vulneráveis, exposição das equipes de saúde e casos de covid longa, por exemplo? A maioria das fichas está nos sprays nasais, que podem representar o pulo do gato no impedimento das infecções, dando proteção imune ao nariz e à garganta.

O spray nasal poderá conferir uma proteção extra contra a covid, impedindo o vírus de entrar no corpo desde o princípio (Imagem: AtlasComposer/Envato)
O spray nasal poderá conferir uma proteção extra contra a covid, impedindo o vírus de entrar no corpo desde o princípio (Imagem: AtlasComposer/Envato)

Sprays intranasais e a covid

Embora uma das vantagens do spray nasal seja acalmar quem tenha medo de agulhas, o ideal seria combinar os dois imunizantes: afinal, é bom tentar parar o vírus na porta de entrada, mas é melhor ainda continuar dando trabalho ao patógeno caso ele consiga entrar no corpo. Atualmente, mais de uma dezena de testes clínicos estão sendo feitos para desenvolver vacinas intranasais de covid. A ideia é que elas sejam administradas sazonalmente, como a vacina da gripe, e no mesmo tipo de instalação de saúde.

Mas, é claro, o processo tem seus desafios. Vacinais intranasais devem produzir uma resposta imune robusta e duradoura na mucosa nasal para serem viáveis, ou seja, na membrana que fica no interior do nariz. Para isso, é preciso que as pessoas não engulam e nem respirem, o que pode atrapalhar na dosagem correta da substância.

E vacinas como a da Pfizer e da Moderna têm dificuldade para funcionar de forma intranasal, já que são feitas de nanopartículas carregando RNA, e ninguém, até o momento, conseguiu produzi-las em spray. Até agora, a única vacina intranasal que conseguiu chegar ao mercado é contra a influenza, da AstraZeneca, com uma versão enfraquecida do vírus que causa a reação imune. Além de dar uma proteção individual, ela reduz a chance de infecções comunitárias, o que seria ótimo contra a covid.

Ainda é difícil transformar algumas vacinas em um spray nasal, mas esse passo pode ser tudo o que precisamos para sair da pandemia (Imagem: Fidel Forato/ Canaltech)
Ainda é difícil transformar algumas vacinas em um spray nasal, mas esse passo pode ser tudo o que precisamos para sair da pandemia (Imagem: Fidel Forato/ Canaltech)

Testes iniciais já vem sendo feitos para uma versão intranasal da vacina Oxford/AstraZeneca contra a covid — ela é baseada em um adenovírus enfraquecido, que pode funcionar como a supracitada versão para influenza. Medir a força da resposta imune e saber quanto ela protege, no entanto, é desafiador, além de descobrir por quanto tempo a proteção pode durar.

Caso seja apenas alguns meses, o spray seria muito útil como um reforço contra a infecção em estações mais frias, junto a uma proteção mais sistêmica das vacinas intramusculares, que evitariam versões mais severas da doença. Especialistas afirmam que não é o ideal confiar em uma imunização apenas da mucosa, a menos que ela gere uma resposta sistêmica decente, como é o caso das vacinas já em uso.

Até o momento, não se espera que as vacinas intranasais contra a covid estejam prontas para este ano, então é melhor não deixar as tradicionais injeções intramusculares de lado. Os cientistas consideram essa questão importante não apenas no caso da covid, mas também em relação à próxima possível pandemia: como fazer boas vacinas que impeçam a infecção de vírus respiratórios? É necessário esforço e investimento, o que, por bem ou por mal, foi providenciado devido à severidade da pandemia de coronavírus.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos