Mercado fechado
  • BOVESPA

    99.621,58
    -969,83 (-0,96%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.061,61
    -373,84 (-0,77%)
     
  • PETROLEO CRU

    109,75
    -0,03 (-0,03%)
     
  • OURO

    1.820,80
    +3,30 (+0,18%)
     
  • BTC-USD

    19.987,27
    -340,31 (-1,67%)
     
  • CMC Crypto 200

    428,89
    -10,77 (-2,45%)
     
  • S&P500

    3.818,83
    -2,72 (-0,07%)
     
  • DOW JONES

    31.029,31
    +82,32 (+0,27%)
     
  • FTSE

    7.312,32
    -11,09 (-0,15%)
     
  • HANG SENG

    21.996,89
    0,00 (0,00%)
     
  • NIKKEI

    26.594,86
    -209,74 (-0,78%)
     
  • NASDAQ

    11.637,50
    -53,50 (-0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4302
    +0,0196 (+0,36%)
     

Spotify vai passar a oferecer audiolivros em seu acervo

Spotify vai passar a oferecer audiolivros em seu acervo
Spotify vai passar a oferecer audiolivros em seu acervo
  • Atualmente a plataforma disponibiliza músicas e podcast;

  • Ao que tudo indica, alguns audiolivros serão gratuítos;

  • O segmento dos livros em áudio cresceu 25% em 2021.

O Spotify comunicou nesta quarta-feira (8) que pretende diversificar o seu acervo e também contar com audiolivros dentro da plataforma, que hoje oferece músicas e podcasts. A companhia também planeja lançar uma loja, na qual o usuário pagaria individualmente pelos títulos.

"Acreditamos que os audiolivros em suas muitas formas diferentes serão uma grande oportunidade", disse o CEO Daniel Ek na quarta-feira, falando em uma apresentação para investidores. "Assim como fizemos no podcasting, espere que joguemos para vencer."

O primeiro grande passo do Spotify nesse negócio é a aquisição da Findaway, uma plataforma de audiolivros que permite aos autores criar, distribuir e monetizar seu trabalho. Com a aquisição anunciada ano passado, o Spotify conquistará uma parte fundamental do ecossistema de audiolivros.

Como o modelo funcionará não está totalmente claro, mas parece que pelo menos alguns dos audiolivros serão gratuitos. Ek disse que o modelo “freemium” será aplicado a audiolivros, e a chefe de negócios de conteúdo e publicidade Dawn Ostroff disse: “Estamos pensando em trazer a monetização de anúncios para audiolivros”.

Um estudo conduzido pela Edison Research apontou que o mercado de audiolivros cresceu 25% em 2021. O levantamento também mostrou que o segmento foi avaliado em cerca de R$ 7,85 bilhões, o que o tornaria um pouco maior do que o mercado de podcast avaliado em R$ 6,87 bilhões no mesmo período.

O Spotify, o maior serviço de streaming de ouvintes e assinantes, também ampliará seu modelo de negócios para incluir um mercado onde os usuários pagam por coisas, como audiolivros, à la carte.

Isso é uma mudança em relação à tradição de anos do Spotify, que abriu toda a sua biblioteca para ouvintes quase sem limites; as pessoas podiam ouvir de graça com publicidade ou pagar por uma assinatura premium que elimina anúncios e inclui algumas outras vantagens, como downloads.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos