Mercado abrirá em 7 h 43 min
  • BOVESPA

    111.878,53
    +478,62 (+0,43%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    43.674,83
    +779,20 (+1,82%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,25
    -0,03 (-0,07%)
     
  • OURO

    1.838,00
    +7,80 (+0,43%)
     
  • BTC-USD

    19.102,79
    +21,44 (+0,11%)
     
  • CMC Crypto 200

    375,06
    +10,15 (+2,78%)
     
  • S&P500

    3.669,01
    +6,56 (+0,18%)
     
  • DOW JONES

    29.883,79
    +59,87 (+0,20%)
     
  • FTSE

    6.463,39
    +78,66 (+1,23%)
     
  • HANG SENG

    26.682,16
    +149,58 (+0,56%)
     
  • NIKKEI

    26.819,34
    +18,36 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    12.478,75
    +24,50 (+0,20%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3613
    +0,0415 (+0,66%)
     

Spotify supera os 300 milhões de usuários ativos

·1 minuto de leitura
Durante o trimestre, o grupo realizou uma quantidade de negócios de cerca de 2 bilhões de euros (2,35 bilhões de dólares), um aumento de 14% em um ano, segundo seu relatório financeiro
Durante o trimestre, o grupo realizou uma quantidade de negócios de cerca de 2 bilhões de euros (2,35 bilhões de dólares), um aumento de 14% em um ano, segundo seu relatório financeiro

Gigante do streaming musical, a sueca Spotify anunciou nesta quinta-feira (29) que superou os 300 milhões de usuários ativos no terceiro trimestre, dos quais 45% são assinantes pagos, apesar de uma perda líquida registrada para o período.

O número de usuários ativos alcançou os 320 milhões (+29% em um ano) no final de setembro.

Principal fonte de renda, os assinantes são agora 144 milhões (+27%).  Desse modo, o grupo cumpre seu objetivo anunciado em julho, de alcançar entre 312 e 317 milhões de usuários, deles entre 140 e 144 milhões de assinantes.

Spotify, cuja sede fica em Estocolmo, mas que tem cotação na Bolsa de Nova York, espera alcançar entre 340 e 345 milhões de usuários (dos quais paguem entre 150 e 154) até o fim do ano.

No entanto, após uma mudança de rumo no terceiro trimestre de 2019, o Spotify sofreu uma perda de 101 milhões de euros no período de julho a setembro de 2020 devido, em grande parte, a um aumento dos gastos de operação. 

Durante o trimestre, o grupo realizou uma quantidade de negócios de cerca de 2 bilhões de euros (2,35 bilhões de dólares), um aumento de 14% em um ano, segundo seu relatório financeiro.

Em relação ao resultado de exploração, no qual o Spotify esperava uma perda entre 70 e 150 milhões, esta foi de apenas 40 milhões de euros (47 milhões de dólares) durante o período entre julho e setembro.

Durante o trimestre, "as horas de consumo global superaram os níveis pré-covid", destaca o grupo.

hdy/pcm/etr/mab/mb/aa