Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.348,80
    -3.132,20 (-2,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.892,28
    -178,62 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,04
    -0,32 (-0,61%)
     
  • OURO

    1.827,70
    -2,20 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    36.570,07
    +1.569,41 (+4,48%)
     
  • CMC Crypto 200

    701,93
    -33,21 (-4,52%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,24 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.735,71
    -66,25 (-0,97%)
     
  • HANG SENG

    28.573,86
    +76,96 (+0,27%)
     
  • NIKKEI

    28.519,18
    -179,12 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    12.759,00
    -43,25 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3954
    +0,0819 (+1,30%)
     

Spotify Premium Mini cobra mais barato em planos diários ou semanais na Índia

Ramon de Souza
·2 minuto de leitura

Aqui no Brasil, estamos acostumados a pagar pelo Spotify mensalmente — porém, lá na Índia, devido a particularidades culturais do país, o serviço de streaming foi lançado desde o princípio com planos diários e semanais. No início, eles custavam, respectivamente, 13 rúpias indianas (R$ 0,90) e 39 rúpias indianas (R$ 2,69), respectivamente. A companhia, porém, anunciou uma redução em tais tarifas a partir desta terça-feira (15).

Os planos, que passaram a ser batizados de Premium Mini, agora custam 7 rúpias (R$ 0,48) por dia ou 25 rúpias (R$ 1,73) por semana. Vale observar que tais pacotes, além de remover os anúncios e permitir que o usuário ouça a música que quiser, também lhe concede o direito de baixar 30 canções para reprodução offline (os planos mensais e anuais, valem lembrar, possuem o limite de 10 mil melodias).

A qualidade sonora também difere: os planos mini trabalham com 160 kbps (a mesma do Spotify gratuito), enquanto o mensal e o anual oferecem reproduções a 320 kbps. Ainda assim, o Premium Mini parece ser uma ótima opção para os indianos que querem aproveitar os benefícios do aplicativo de forma pontual, controlando melhor as suas finanças e só finalizando a assinatura quando suas condições econômicas forem favoráveis.

Vale lembrar que, por lá, o plano mensal custa 119 rúpias indianas (equivalente a R$ 8,20), um valor bem abaixo dos R$ 21,90 que pagamos aqui no Brasil. Além disso, promocionalmente para a temporada do Natal, os indianos podem contratar o pacote anual por 999 rúpias (cerca de R$ 68,83), sendo que o valor normal é de 1.189 rúpias (R$ 81,92). A promoção, porém, termina no dia 31 de dezembro de 2020.

Embora não haja um aceno de que essas modalidades possam chegar no Brasil um dia, fica a dúvida sobre se isso funcionaria por aqui. E você, o que acha? Optaria por planos diários ou semanais? Diz para a gente nos comentários.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: