Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.933,78
    -180,15 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.072,62
    -654,36 (-1,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,47
    +0,09 (+0,14%)
     
  • OURO

    1.770,50
    -0,10 (-0,01%)
     
  • BTC-USD

    56.102,80
    +302,42 (+0,54%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.273,66
    -25,30 (-1,95%)
     
  • S&P500

    4.163,26
    -22,21 (-0,53%)
     
  • DOW JONES

    34.077,63
    -123,04 (-0,36%)
     
  • FTSE

    7.000,08
    -19,45 (-0,28%)
     
  • HANG SENG

    29.106,15
    +136,44 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.685,37
    +2,00 (+0,01%)
     
  • NASDAQ

    13.907,75
    +10,50 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6762
    -0,0099 (-0,15%)
     

Spotify lançará concorrente do Clubhouse focado em música, cultura e esportes

Alveni Lisboa
·3 minuto de leitura

Após o forte apoio do Spotify aos conteúdos no formato de podcasts, agora o serviço de streaming musical parece querer entrar na competição pelos bate-papos de voz. A plataforma anunciou hoje a aquisição da Betty Labs, empresa criadores do aplicativo de áudio com foco esportivo Locker Room. Não foram revelados detalhes sobre a transação nem os valores envolvidos.

O que se sabe é que agora a gigante das músicas terá seu próprio app para rivalizar com o Clubhouse e seus concorrentes. A expectativa é que, por enquanto, o aplicativo continue ativo na App Store, mas que seja renomeado em breve para ampliar seu escopo: além do conteúdo esportivo, também passaria a contar com salas focadas em música e cultura.

O Locker Room agora pertence ao Spotify e deverá passar por mudanças (Imagem: Divulgação/Betty Labs)
O Locker Room agora pertence ao Spotify e deverá passar por mudanças (Imagem: Divulgação/Betty Labs)

O Spotify enxerga com bons olhos a ideia de explorar as conversas de áudio ao vivo como uma forma de aproximar artistas do público. Entre as opções de uso estaria a possibilidade promover shows em tempo real, anunciar a estreia de um álbum novo ou realizar uma sessão de perguntas e respostas ou até mesmo.

A ideia da plataforma é permitir que qualquer pessoa crie salas para hospedar conversas, o que significa uma competição direta com todos os vários aplicativos de chat de áudio, como o Twitter Spaces, o Telegram, o Instagram e outros. Outra vantagem pode ser a integração com o streaming de músicas, algo que deve ocorrer de imediato, o que permitiria aos organizadores produzir podcasts ao vivo e já enviá-los diretamente para a plataforma.

Especialista em músicas e podcasts, agora o Spotify vai integrar os serviços a salas de áudio (Imagem: Spotify/Divulgação)
Especialista em músicas e podcasts, agora o Spotify vai integrar os serviços a salas de áudio (Imagem: Spotify/Divulgação)

O serviço de música planeja, inclusive, experimentar diferentes recursos de monetização envolvendo o software, como o uso de salas gratuitas e pagas — funcionaria como um “ingresso” para uma apresentação musical, por exemplo.

Salas de conversa por áudio em alta

Após os podcasts finalmente caírem no gosto popular, parece que chegou a vez da onda das conversas de voz. Ainda que um formato não anule o outro, está claro que os desenvolvedores apostam suas fichas nesta importante novidade.

A Amazon adquiriu a rede de podcasts Wondery no ano passado. O Facebook produz um recurso de áudio ao vivo para a rede e também para o Instagram, em formato similar às lives de vídeo. O Twitter já tem o Spaces 100% funcional e pronto para ser liberado para iOS e Android em abril.

O Clubhouse chegou estabelecendo novos paradigmas nas redes sociais (Imagem: Divulgação/Clubhouse)
O Clubhouse chegou estabelecendo novos paradigmas nas redes sociais (Imagem: Divulgação/Clubhouse)

O Spotify chega com o trunfo de já dominar o setor de músicas mundial, o que pode lhe dar uma vantagem comercial, especialmente junto ao meio artístico e de podcasters. Com as ideias propostas e o apoio deste segmento social, há grandes chances de o app, que ainda não teve o novo nome definido, competir em pé de igualdade com os concorrentes gigantescos.

O que você acha desta nova investida? Tem potencial para decolar ou será apenas mias um na multidão? Comente.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: