Mercado fechará em 5 h 25 min
  • BOVESPA

    110.395,84
    -1.143,95 (-1,03%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.682,19
    +897,61 (+2,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    60,80
    +1,05 (+1,76%)
     
  • OURO

    1.713,20
    -20,40 (-1,18%)
     
  • BTC-USD

    50.974,79
    +1.916,80 (+3,91%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.017,89
    +29,80 (+3,02%)
     
  • S&P500

    3.868,97
    -1,32 (-0,03%)
     
  • DOW JONES

    31.449,81
    +58,29 (+0,19%)
     
  • FTSE

    6.637,56
    +23,81 (+0,36%)
     
  • HANG SENG

    29.880,42
    +784,56 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    29.559,10
    +150,93 (+0,51%)
     
  • NASDAQ

    12.995,50
    -59,75 (-0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,9192
    +0,0571 (+0,83%)
     

Spotify agora oferece audiolivros com clássicos da literatura

Rubens Eishima
·1 minuto de leitura

Depois do investimento em podcasts, o próximo mercado “invadido” pelo Spotify pode ser o dos audiolivros. O serviço de streaming de música incluiu nove livros clássicos, com direito a narração por famosos como Hillary Swank (Menina de Ouro) e Forest Whitaker (O Último Rei da Escócia).

Entre as obras adicionadas ao acervo do Spotify estão O Despertar (The Awakening, de Kate Chopin, 1899, narrado por Swank), Frankenstein (de Mary Shelley, 1823, narrado pelo youtuber David Dobrik) e A Narrativa da Vida de Frederick Douglass (Narrative of the Life of Frederick Douglass, an American Slave, 1845, na voz de Forest Whitaker).

As gravações incluem um episódio com comentários da professora de Harvard Glenda Carpio e estão disponíveis para usuários dos planos gratuitos e pagos, mas apenas em inglês.

  • Cane (de Jean Toomer, 1923, por Audra McDonald);

  • Grandes Esperanças (Great Expectations, de Charles Dickens, 1860, por James Langton);

  • Jane Eyre (de Charlotte Brontë, 1847, por Sarah Coombs);

  • Passing (de Nella Larsen, 1929, por Bahni Turpin);

  • Persuasão (Persuasion, de Jane Austen, 1818, por Cynthia Erivo);

  • Red Badge of Courage (de Stephen Crane, 1895, por Santino Fontana).

O lançamento dos audiolivros não foi acompanhado de um anúncio pela empresa, sugerindo se tratar de mais um teste de público. Todas as obras incluídas no catálogo são de domínio público, mas tanto as gravações quanto os comentários são produções próprias do Spotify. Apesar disso, não há indícios de que a novidade deve chegar de maneira oficial a outros países, mesmo assim, o acervo do serviço inclui outros audiolivros, gravados de maneira independente da empresa.

Outros audiolivros no Spotify (em inglês)

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: