Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +998,33 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,18 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,34
    -0,88 (-1,08%)
     
  • OURO

    1.797,30
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    17.024,77
    +79,04 (+0,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,33
    +2,91 (+0,72%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,87 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.979,00
    -83,75 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4940
    +0,0286 (+0,52%)
     

SpaceX vai lançar satélite desenvolvido por instituições brasileiras

O satélite Scintilation Prediction Observations Research Task (SPORT), fruto de uma parceria entre o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), Instituto Nacional de Pesquisa Espaciais (INPE), a Agência Espacial Brasileira (AEB), NASA e outras instituições, será lançado nesta terça-feira (22) por um foguete da SpaceX. O lançamento está programado para acontecer a partir das 17h45 (horário de Brasília), no Kennedy Space Center, na Flórida.

O SPORT é um cubesat desenvolvido pela Organização Militar da Força Aérea Brasileira (FAB), junto de universidades norte-americanas. Ele será lançado com destino à Estação Espacial Internacional e, depois, será levado para a órbita baixa da Terra.

Ele tem o objetivo de estudar a ionosfera com o foco nos efeitos das tempestades solares, capazes de interferir em sinais de satélites de comunicações, sistemas de GPS e mais, colocando em risco segurança e infraestruturas essenciais.

O satélite SPORT estudará os efeitos das tempestades solares (Imagem: Reprodução/Sargento Roberto/ITA)
O satélite SPORT estudará os efeitos das tempestades solares (Imagem: Reprodução/Sargento Roberto/ITA)

Em julho, o SPORT passou por uma análise de pré-embarque, procedimento necessário para ser enviado aos Estados Unidos e passar por ajustes finais antes do lançamento. A revisão ocorreu no Laboratório de Integração do INPE, acompanhada por Augusto Silveira de Medeiros, diretor geral do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), e o reitor do ITA Anderson Ribeiro Correia.

Medeiros ressaltou a importância do projeto para o programa espacial brasileiro. “O SPORT é resultado do trabalho integrado dos alunos do Centro Espacial ITA, junto aos técnicos do INPE, pesquisadores da NASA e de universidades norte-americanas em coordenação com o DCTA”, disse, em um comunicado. “Essa sinergia é fundamental para quem quer estar na fronteira do conhecimento”, finalizou.

Uma curiosidade interessante é que, além de indicar o objetivo do satélite, o nome "SPORT" é também uma homenagem ao time SPORT Clube de Recife. O nome foi escolhido por Dr. Jim Spann, atual líder da divisão de Clima Espacial na NASA. Spann cresceu em Recife e mantém o carinho pelo time e, assim, quis homenagear sua equipe favorita, promovendo também a educação espacial para gerações futuras.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: