Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.651,05
    +248,77 (+0,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.241,81
    -113,05 (-0,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,54
    -0,22 (-0,24%)
     
  • OURO

    1.792,40
    +5,60 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    23.177,23
    -830,69 (-3,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    537,23
    -20,12 (-3,61%)
     
  • S&P500

    4.122,47
    -17,59 (-0,42%)
     
  • DOW JONES

    32.774,41
    -58,13 (-0,18%)
     
  • FTSE

    7.488,15
    +5,78 (+0,08%)
     
  • HANG SENG

    20.003,44
    -42,33 (-0,21%)
     
  • NIKKEI

    27.999,96
    -249,28 (-0,88%)
     
  • NASDAQ

    13.055,75
    -127,50 (-0,97%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2328
    +0,0234 (+0,45%)
     

SpaceX lançará dois satélites brasileiros na tarde desta quarta-feira (25)

Nesta quarta-feira (25), a SpaceX lançará dois satélites de sensoriamento remoto por radar (SRR) para a Força Aérea Brasileira (FAB). O lançamento, previsto para as 15h25, será realizado por um foguete Falcon 9 a partir do Centro Espacial Kennedy, em Cabo Canaveral, na Flórida.

Os satélites, nomeados de Carcará I e Carcará II, são os dois primeiros do Projeto Lessonia-1, destinado a estabelecer uma constelação de satélites brasileiros na órbita baixa da Terra. Cada satélite pesa 100 kg, tem uma dimensão de 1 metro cúbico e cinco painéis solares.

A SpaceX lança rotineiramente satélites, tanto seus Starlink como de clientes, com um foguete Falcon 9 (Imagem: Reprodução/SpaceX)
A SpaceX lança rotineiramente satélites, tanto seus Starlink como de clientes, com um foguete Falcon 9 (Imagem: Reprodução/SpaceX)

Além de atender as demandas operacionais das Forças Armadas do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (CENSIPAM), os dados coletados por estes satélites também ficarão disponíveis para agências não governamentais.

O Sensor Ativo de Detecção (trocando em miúdos: câmera) do sistema de imagens do Projeto Lessonia consegue criar imagens de alta resolução a qualquer hora do dia, uma vez que os sinais dos satélites atravessam as nuvens. Assim, será possível monitorar continuamente o território brasileiro.

Estes satélites apoiarão atividades como o combate ao tráfico de drogas e mineração ilegal, atualização de dados cartográficos, navegabilidade dos rios, registro de queimadas e desastres naturais, além de monitorar a Zona Econômica Exclusiva (ZEE).

Os satélites do Projeto Lessonia apoiarão uma série de atividades brasileiras, como o monitoramento do desmatamento na Amazônia (Imagem: Reprodução/NASA)
Os satélites do Projeto Lessonia apoiarão uma série de atividades brasileiras, como o monitoramento do desmatamento na Amazônia (Imagem: Reprodução/NASA)

O projeto faz parte do Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (PESE) e será executado pela Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (COPAC) para benefício da toda a sociedade brasileira. No futuro, as Forças Armadas esperam estabelecer um conjunto de satélites nacionais para imagens óticas.

Segundo as Forças Armadas, o conjunto "complementará a capacidade do Ministério da Defesa de imagear o território nacional, atendendo, assim, a todas as demandas".

Vale destacar que o lançamento desta quarta-feria não tem relação direta com a recente visita de Elon Musk, dono da SpaceX, ao Brasil, visto que estas missões são contratadas com anos de antecedência, e envolvem meses de preparativos para o transporte e preparação dos satélites.

Na última sexta-feira (20), Musk se encontrou com o ministro das comunicações Fábio Faria para discutir a conectividade e proteção da Amazônia com o governo brasileiro por meio da rede de satélites Starlink, a qual o bilionário norte-americano também é dono. Nenhuma ação ou iniciativa concreta foi anunciada.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos