Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.700,67
    +405,99 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.514,10
    +184,26 (+0,38%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,37
    -0,09 (-0,14%)
     
  • OURO

    1.764,90
    -1,90 (-0,11%)
     
  • BTC-USD

    63.253,99
    +278,73 (+0,44%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.397,85
    +16,90 (+1,22%)
     
  • S&P500

    4.170,42
    +45,76 (+1,11%)
     
  • DOW JONES

    34.035,99
    +305,10 (+0,90%)
     
  • FTSE

    6.983,50
    +43,92 (+0,63%)
     
  • HANG SENG

    28.793,14
    -107,69 (-0,37%)
     
  • NIKKEI

    29.642,69
    +21,70 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    14.014,25
    +0,25 (+0,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7225
    +0,0014 (+0,02%)
     

SpaceX lança mais satélites Starlink e chega a 1.400 unidades em órbita

Danielle Cassita
·3 minuto de leitura

Nesta quarta-feira (7), a SpaceX avançou mais um passo na expansão da megaconstelação de satélites Starlink. Com o foguete Falcon 9, a empresa lançou mais uma leva de 60 satélites para a órbita, que se juntam a outros e somam 1.400 já lançados. Depois, o propulsor retornou com sucesso para pousar na embarcação “Of Course I Still Love You”.

O foguete Falcon 9 foi lançado às 13h34, no horário de Brasília, da base em Cape Canaveral. Após o lançamento, o foguete seguiu na direção nordeste, voltado para uma órbita com inclinação de 53º. Depois de alguns minutos, os nove motores Merlin do primeiro estágio foram desativados, seguidos da separação dos estágios; em seguida, o segundo estágio do foguete ativou seu motor para seguir para o espaço.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Cerca de seis minutos depois, o primeiro estágio iniciou a manobra para se preparar para a reentrada, e reativou três motores para reduzir a velocidade. Após alguns minutos, o booster reativou um só motor e pousou com sucesso na embarcação "Of Course I Still Love You", que o levou à marca de sete lançamentos e pousos. Agora, o propulsor já veterano vai passar por inspeções e manutenções para voar novamente.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

O booster B1058 do lançamento de hoje foi usado na missão Demo-2, tornando-se o primeiro foguete da SpaceX a levar uma tripulação para o espaço — que, no caso, foi a dupla de astronautas Bob Behnken e Doug Hurley, que foram com a nave Crew Dragon para a Estação Espacial Internacional. Lançada no ano passado, aquela foi a primeira missão em que astronautas partiam do solo norte-americano desde o fim do programa dos ônibus espaciais, em 2011. Depois, o mesmo booster foi usado em outras missões, como lançamentos de satélites de comunicação sul-coreanos e de uma nave cargueira Dragon, também com destino à estação espacial.

Com o voo de hoje, o foguete Falcon 9 chegou à marca de 113º voos, sendo que o propulsor reutilizável cumpriu sua 59º missão. Além disso, o lançamento também marca o quinto pouso de sucesso da SpaceX neste ano — em fevereiro, um propulsor foi perdido e rompeu a sequência de 20 recuperações de sucesso. Na ocasião, houve uma falha que impediu o pouso na embarcação, mas o objetivo primário da missão, que era levar satélites para a órbita, foi cumprido.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Enquanto o primeiro estágio pousava, o segundo desativou seu motor e entrou na órbita estacionária inicial. Depois, ao finalizar uma nova queima do motor, o foguete começou a se preparar para lançar os satélites Starlink, e cerca de 15 minutos depois, o conjunto de 60 unidades foi separado do segundo estágio. Agora, eles irão realizar algumas manobras para irem à órbita operacional, a 550 km de altitude.

O lançamento de hoje levou a SpaceX à marca de mais de 1.400 satélites em órbita, sendo que este total possui alguns que já saíram de operação. Mesmo assim, a quantidade quase preenche a quantia inicial planejada, e a empresa possui aprovação para lançar mais milhares de unidades. O primeiro lançamento dos satélites Starlink ocorreu em 2019 e, desde então, a SpaceX segue expandindo a megaconstelação, que poderá fornecer internet de alta velocidade para todo o mundo — mesmo em regiões rurais e remotas.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: