Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.976,70
    -2.854,45 (-2,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.668,64
    -310,37 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,28
    -1,66 (-2,13%)
     
  • OURO

    1.754,00
    +8,40 (+0,48%)
     
  • BTC-USD

    16.514,05
    +41,35 (+0,25%)
     
  • CMC Crypto 200

    386,97
    +4,32 (+1,13%)
     
  • S&P500

    4.026,12
    -1,14 (-0,03%)
     
  • DOW JONES

    34.347,03
    +152,97 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.486,67
    +20,07 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    17.573,58
    -87,32 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    28.283,03
    -100,06 (-0,35%)
     
  • NASDAQ

    11.782,80
    -80,00 (-0,67%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6244
    +0,0991 (+1,79%)
     

SpaceX lança foguete Falcon Heavy, o mais potente do mundo

A empresa americana SpaceX lançou do estado da Flórida, nesta terça-feira (1º), o Falcon Heavy, o foguete ativo mais potente do mundo, neste que foi seu primeiro lançamento desde 2019.

O Falcon Heavy decolou por volta das 9h40 locais (10h40 em Brasília), da plataforma de lançamento 39A no Centro Espacial Kennedy, no sudeste dos Estados Unidos, durante uma missão denominada USSF-44. A nave transportava carga da Força Espacial americana, incluindo um satélite chamado TETRA 1.

Poucos minutos depois da decolagem, os dois propulsores do foguete voltaram a aterrissar na Terra. A seção central da nave não será recuperada.

O superfoguete Falcon Heavy voou pela primeira vez em um teste em 2018, quando transportou o automóvel Tesla do magnata Elon Musk, proprietário de amba as empresas. Um segundo voo ocorreu em junho de 2019 e, hoje, o terceiro voo operacional e comercial da Falcon Heavy.

A SpaceX atualmente tem dois foguetes operacionais.

O primeiro é o Falcon 9, usado para transportar astronautas da Nasa para a Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês), ou para lançar os satélites da constelação SpaceX que fornecem Internet do espaço (Starlink).

O segundo é o Falcon Heavy, usado para lançar cargas úteis muito mais pesadas, ou para órbitas mais distantes. O foguete é capaz de transportar até 64 toneladas para a órbita da Terra.

Foi escolhido pela Nasa para pôr na órbita da Lua certos componentes de sua futura estação espacial.

Em sua base no Texas (sul), a SpaceX está desenvolvendo outro foguete, em separado, o Starship, que consiste em uma nave espacial montada sobre uma primeira estrutura, chamada Super Heavy. Este foguete nunca voou, contudo, em sua configuração completa. A nave fez apenas voos de teste suborbitais, vários dos quais terminaram em explosões impressionantes.

O Starship foi escolhido pela agência espacial americana para levar seus astronautas à Lua durante a missão Artemis 3, estimada para 2025.

A Nasa primeiro enviará seus astronautas para a órbita lunar, graças ao seu próprio lançador pesado, chamado SLS. Este equipamento se encontra em desenvolvimento há mais de uma década.

A primeira decolagem do SLS, que vai superar o Falcon Heavy e se tornará o foguete mais potente do mundo, foi cancelada duas vezes no último minuto neste verão boreal (inverno no Brasil). Uma nova tentativa deste voo de teste não tripulado está agendada para 14 de novembro.

la/kar/db/llu/tt