Mercado fechará em 5 h 16 min
  • BOVESPA

    109.630,41
    -321,09 (-0,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.125,01
    -210,50 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    77,91
    -0,56 (-0,71%)
     
  • OURO

    1.893,40
    +2,70 (+0,14%)
     
  • BTC-USD

    22.756,42
    -378,36 (-1,64%)
     
  • CMC Crypto 200

    524,52
    -12,37 (-2,30%)
     
  • S&P500

    4.117,86
    -46,14 (-1,11%)
     
  • DOW JONES

    33.949,01
    -207,68 (-0,61%)
     
  • FTSE

    7.939,16
    +53,99 (+0,68%)
     
  • HANG SENG

    21.624,36
    +340,84 (+1,60%)
     
  • NIKKEI

    27.584,35
    -22,11 (-0,08%)
     
  • NASDAQ

    12.701,25
    +156,00 (+1,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5940
    +0,0266 (+0,48%)
     

SpaceX envia 114 satélites ao espaço em seu 200º lançamento

A SpaceX começou o ano de 2023 com um novo marco no histórico de lançamentos do Falcon 9, ao enviar nesta terça-feira (3) 114 satélites à órbita terrestre. Agora, este voo é o segundo mais "lotado" por diferentes missões de terceiros, deixando intacto o recorde de 2021.

O foguete SpaceX Falcon 9 foi lançado durante a manhã, a partir da Estação da Força Espacial de Cabo Canaveral, na Flórida. A missão recebeu o nome de Transporter-6 e marcou a 15ª deste primeiro estágio específico do Falcon 9, batendo o recorde de reutilização de veículos espaciais da empresa.

Também foi o marco importante de 200º voo da SpaceX, estabelecendo ainda mais a empresa como grande competidora do mercado privado de lançamentos. Entre esses voos — inclusive o de hoje —, 161 pousaram em segurança para reutilização.

Lançamento da missão Transporter-6, na terça-feira, 3 de janeiro (Imagem: Reprodução/SpaceX)
Lançamento da missão Transporter-6, na terça-feira, 3 de janeiro (Imagem: Reprodução/SpaceX)

Essa unidade de primeiro estágio do Falcon 9 também já foi usado em 10 missões diferentes para enviar satélites Starlink, além da missão Transporter-2. Já o estágio superior não reutilizável seguiu para o espaço transportando sua carga útil para implementação em órbita.

A SpaceX planejou implantar os satélites 82 operações separadas, mas ainda não foi confirmado se todas deram certo. Até o momento, foram confirmadas 77 implantações, enquanto as outras possuem satélites pequenos demais para confirmar em tempo real.

O que foi enviado pela SpaceX no Transporter-6

A carga útil da missão Transporter-6 foi composta por satélites da própria SpaceX e cubesats, microsats e picosats de clientes privados. Além disso, havia veículos de transferência orbital, usados para carregar satélites a serem implantados na órbita terrestre posteriormente.

Três dúzias dos cubesats são "SuperDoves", satélites pequenos construídos e operados pela empresa Planet. “Estamos entusiasmados por trabalhar novamente com a SpaceX para levar 36 SuperDoves para a órbita”, disse o vice-presidente de lançamento da empresa, Mike Safyan. “Esses satélites se juntarão à nossa frota atual e trabalharão para fornecer soluções geoespaciais de ponta para nossa base global de clientes”.

Um dos cubesat SuperDoves, da Planet (Imagem: Reprodução/Planet)
Um dos cubesat SuperDoves, da Planet (Imagem: Reprodução/Planet)

Seis naves que também estavam a bordo serão operadas pela empresa de análise espacial Spire Global e a EOS, especializada em satélites de observação da Terra para monitoração ambiental, meteorologia, cartografia, entre outros. a primeira espaçonave em uma constelação de sete satélites focada na agricultura planejada pela EOS.

A rede de satélites da EOS será dedicada ao estudo de terras agrícolas e florestas e estará operacional até 2025. O objetivo é monitorar o crescimento do cultivo e ajudar seus clientes a implementar práticas sustentáveis.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: