Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.523,47
    -1.617,17 (-1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.049,05
    +174,14 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    -2,65 (-3,49%)
     
  • OURO

    1.865,90
    -50,40 (-2,63%)
     
  • BTC-USD

    23.204,37
    -270,63 (-1,15%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,42
    -1,43 (-0,27%)
     
  • S&P500

    4.136,48
    -43,28 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    33.926,01
    -127,93 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.901,80
    +81,64 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.616,50
    -230,25 (-1,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5385
    +0,0488 (+0,89%)
     

SpaceX anuncia novo serviço de internet focado em governos e segurança

Neste fim de semana, a SpaceX deu mais um passo na expansão de seus projetos de satélites de internet. A empresa revelou o novo serviço Starshield, especializado no uso da internet e recursos por parte de agências governamentais — principalmente aquelas que atuam no setor de segurança nacional.

Segundo a SpaceX, o Starshield amplia a tecnologia dos satélites Starlink e capacidades de lançamento para aplicações em iniciativas de segurança. “Enquanto a Starlink é desenhada para uso doméstico e comercial, o Starshield é projetado para uso governamental, com foco em três áreas”, escreveram.

A SpaceX vem expandindo sua constelação de satélites Starlink para clientes em todo o mundo (Imagem: Reprodução/SpaceX)
A SpaceX vem expandindo sua constelação de satélites Starlink para clientes em todo o mundo (Imagem: Reprodução/SpaceX)

As áreas em questão incluem a observação da Terra, comunicação e cargas úteis alocadas, ou seja, a capacidade de instalar diferentes instrumentos no grupo de satélites Starshield. Com os recursos de observação terrestre, os governos podem lançar satélites com cargas úteis de sensoriamento, e a SpaceX irá transmitir diretamente os dados processados ao governo que contratou o serviço.

Além disso, os governos podem também usar o Starshield para construir grupos de satélites com necessidades específicas, que podem ser usados em missões com cargas úteis enviadas por clientes. Ainda de acordo com a empresa, o Starshield irá oferecer segurança maior que o serviço Starlink “tradicional”.

A segurança será oferecida por capacidades de criptografia de alta garantia, que podem proteger cargas úteis confidenciais e processar dados de forma segura conforme a maioria das exigências dos governos. Ainda, os satélites da companhia podem ter operação alternada com a de outros que estejam equipados com os terminais de comunicação a laser, da Starlink.

Ainda não há muitos outros detalhes sobre o novo projeto. Por outro lado, já se sabe que a SpaceX conta com mais de 3 mil satélites Starlink ativos, e que este número deverá aumentar nos próximos meses e anos. A Comissão de Comunicação Federal (FCC), agência reguladora de telecomunicações nos Estados Unidos, autorizou a implantação de 12 mil satélites Starlink da primeira geração.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: