Mercado fechará em 5 h 57 min
  • BOVESPA

    98.307,45
    -234,50 (-0,24%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.659,94
    +135,49 (+0,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    107,78
    +2,02 (+1,91%)
     
  • OURO

    1.793,70
    -13,60 (-0,75%)
     
  • BTC-USD

    19.503,71
    +623,32 (+3,30%)
     
  • CMC Crypto 200

    419,10
    -1,04 (-0,25%)
     
  • S&P500

    3.794,14
    +8,76 (+0,23%)
     
  • DOW JONES

    30.817,05
    +41,62 (+0,14%)
     
  • FTSE

    7.205,84
    +36,56 (+0,51%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,42 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.581,50
    +52,00 (+0,45%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5347
    +0,0291 (+0,53%)
     

SpaceX paga R$ 1,2 mi para silenciar funcionária assediada por Musk

Elon Musk teria oferecido um cavalo em troca de favores sexuais (Gotham/Getty Images)
Elon Musk teria oferecido um cavalo em troca de favores sexuais (Gotham/Getty Images)
  • Bilionário teria oferecido um cavalo em troca de favores sexuais;

  • Business Insider conseguiu acesso a documentos secretos e aos relatos de uma amiga da comissária;

  • Empresa de Elon Musk teria incentivado comissária a fazer um curso de massagem.

A SpaceX, empresa aeroespacial fundada por Elon Musk, o homem mais rico do mundo, realizou o pagamento de US$ 250 mil, ou R$ 1,2 milhões, para uma comissária de bordo da empresa em um acordo extrajudicial que acusa o bilionário de assédio sexual.

De acordo com entrevistas e documentos obtidos pelo portal Business Insider, Musk teria exposto seu pênis ereto para ela, esfregando sua perna sem seu consentimento e lhe oferecido comprar um cavalo em troca de uma massagem erótica. O incidente teria ocorrido em 2016. Na época a comissária trabalhava como membro da tripulação de cabine em regime de contrato para a frota de jatos corporativos da SpaceX.

Conforme uma declaração assinada por uma amiga da atendente e outros documentos, como correspondências de e-mail e registros da empresa, após assumir o cargo, a comissária de bordo foi incentivada a se certificar como massagista para poder realizar massagens em Musk. Teria sido em uma dessas sessões na cabine particular de um Gulfstream G650ER de Musk que o assédio teria ocorrido.

A publicação entrou em contato com Musk, que pediu tempo para comentar, enviando mais tarde um e-mail afirmando que há "muito mais nessa história". "Se eu estava inclinado a me envolver em assédio sexual, é improvável que esta seja a primeira vez em toda a minha carreira de 30 anos que isso venha à tona", disse o bilionário. Já o vice-presidente jurídico da SpaceX, Christopher Cardaci, afirmou que não iria comentar sobre nenhum acordo e se recusou a realizar outros comentários.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos