Mercado abrirá em 9 h 58 min

SPA: Navio 366 em Santos é primeiro passo para consolidá-lo como hub port

Cristian Favaro

O início de operação de embarcações de 366 metros no porto de Santos vai ser fundamental para transformá-lo em um hub port, afirmou o presidente da Santos Port Authority (SPA), antiga Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), Casemiro Tércio Carvalho. Um hub port é um porto concentrador de cargas que permite que grandes porta-contêineres sejam carregados e descarregados em uma única parada, melhorando os custos e eficiência logística. A estimativa é que já em janeiro a SPA consiga liberação para operar com a embarcação.

"Esse navio (366) entrando em Santos, é o primeiro passo para ele ser um hub port. Porque se entra em Santos e não entra em outro porto, só faz sentido esse navio vir para o Brasil se tiver aqui uma grande taxa de concentração de contêiner. Ou seja, a gente vai começar a concentrar contêiner em Santos para fazer uma operação com um navio desses. É isso que a gente deseja", afirmou Carvalho.

Atualmente, o porto tem capacidade para receber embarcações de até 340 metros. "Os estudos (para receber o 366) foram concluídos há três anos e ninguém tocou esse projeto", afirmou. Segundo Carvalho, a diretoria está passando apenas um pente-fino e preparando os documentos para finalizar o processo junto à Capitania dos Portos e conseguir liberação para a mudança.

"Esse aumento vem com uma série de atributos, como o tipo de manobra, velocidade por trecho do canal e quais são os protocolos que serão feitos nos terminais", explicou. Carvalho estimou que já em janeiro a Capitania dos Portos deve se manifestar sobre o tema e, com a liberação, o porto já avisará aos armadores que está pronto para movimentar o modelo 366.