Mercado abrirá em 5 h 46 min

SP voltará à fase vermelha por 6 dias entre Natal e Ano-Novo

João de Mari
·3 minuto de leitura
Intense movement of passengers, wearing face protection masks at Luz station, central region of the city of São Paulo, Brazi, on 31st August, 2020. The state of São Paulo is close to the mark of 30 thousand deaths due to the new coronavirus , according to data released by the State Department of Health. In all, the state records 29,978 reported deaths, an increase of 34 deaths compared to the last bulletin. August 31, 2020. (Photo by Fabio Vieira/FotoRua/NurPhoto via Getty Images)
Além disso, o governo afirmou que nenhuma região do Estado será reclassificada para Fase Verde em janeiro (Foto: Fabio Vieira/FotoRua/NurPhoto via Getty Images)

O governo de São Paulo anunciou nesta terça-feira (22) que todo o Estado ficará na Fase Vermelha do Plano São Paulo, a mais restritiva do programa de regras das medidas devido à Covid-19, entre os dias 25, 26 e 27 de dezembro e 1, 2 e 3 de janeiro. Nesta modalidade, só os serviços essenciais estão autorizados a funcionar no período de Natal e Ano-Novo.

Segundo o governo, a região de Presidente Prudente foi reclassificada para a Fase Vermelha até o dia 7 de janeiro. Nesta data, será reanalisada a situação para nova classificação do Plano SP em todo Estado. Na região que retornou ao vermlho, a ocupação de leitos estaria em 83%.

Segundo o governo, a região de Presidente Prudente foi reclassificada para a Fase Vermelha até o dia 7 de janeiro. Nesta data, será reanalisada a situação para nova classificação do Plano SP em todo Estado (Foto: Reprodução/Governo SP)
Segundo o governo, a região de Presidente Prudente foi reclassificada para a Fase Vermelha até o dia 7 de janeiro. Nesta data, será reanalisada a situação para nova classificação do Plano SP em todo Estado (Foto: Reprodução/Governo SP)

"É com esse espírito que temos que finalizar esse ano colocando a mão na nossa consciência e entendo que, infelizmente esse ano, entre o Natal e Ano Novo, não estamos em um momento de festas", disse a secretária do Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen.

O governo anunciou também que nenhuma região do Estado será reclassificada para Fase Verde, a mais moderada do plano, em janeiro.

Leia também

A secretária Patrícia Ellen também abordou os motivos de as restrições não atingirem os demais dias do fim de ano, como o dia 24, véspera de Natal.

"Nosso objetivo aqui é conter festas e aglomerações. E outro ponto que nós vimos é que as grandes aglomerações de comércio foram nesses últimos finais de semana. Tipicamente, dia 24 não é o dia mais cheio. Até o dia 23, todo mundo aproveita para fazer as compras, e dia 24 tipicamente é um dia mais tranquilo”, avaliou.

"Nesse momento, entendemos que essas são as medidas que precisavam serem tomadas para diminuir a velocidade de transmissão do vírus e diminuir as perdas ocasionadas pelo vírus", afirmou Paulo Menezes, coordenador do Centro de Contingência do governo.

O coornador executivo do Centro de Contigência, João Gabbardo, disse que o Estado está “tomando medidas duras” e que mesmo sabendo do “sacrifício” que todos estão fazendo, é necessário “optar pela segurança”.

(Foto: Reprodução/Governo SP)
(Foto: Reprodução/Governo SP)

"Essas medidas que estamos tomando são medidas duras. Nenhum de nós aqui gosta de tomar medidas duras. A gente sabe o sacrifício que todos estão fazendo, a gente sabe o sacrifício que setores da economia têm enfrentado nesse período. Mas nós temos que fazer a opção pela segurança, por não corrermos riscos. Mesmo com esses dados que foram mostrados, não podemos correr o risco de dentro de 4 semanas estarem com esses indicadores que a Europa apresenta nesse momento", afirmou.

Segundo o governo, nas últimas quatro semanas houve aumento de 54% de casos, 34% de óbitos e 13% de internação em São Paulo. Até o momento, são mais de 1,3 milhão de diagnósticos e 45.395 mortes por Covid-19.