Mercado fechado

SP inicia vacinação para população de rua acima dos 60 anos nesta sexta-feira

João de Mari
·2 minuto de leitura
SAO PAULO, BRAZIL - AUGUST 30: A homeless person receives food donated from volunteers of the social project 'Anjos da Noite' at the city centre on August 30, 2020 in Sao Paulo, Brazil. 'Anjos da Noite' is an assistance center that performs social work for people living on the streets. The group has existed for over 30 years and is composed of volunteers who donate their time, food, clothes, shoes and blankets. According to an official survey by the Municipality of Sao Paulo, homelessness increased 53% in the capital city over the last five years, reaching a total of more than 25,000 homeless people. Due to the pandemic, unemployment is rising and the number of people living on the streets has increased considerably. The situation worsens during winter with intense cold at night as two deaths have already been recorded. Many of these homeless people prefer staying on the streets rather than going to shelters for fear of contracting coronavirus (COVID-19), and survive only with the help of NGOs and social projects that donate blankets, clothing and food. (Photo by Alexandre Schneider/Getty Images)
Nos próximos dias, a vacinação será feita das 7h às 19h, até que essa população, que já está cadastrada e tem vínculo com o Programa Consultório na Rua, da Secretaria Municipal de Saúde, seja completamente vacinada (Foto: Alexandre Schneider/Getty Images)

A Prefeitura de São Paulo inicia nesta sexta-feira (12) a vacinação da população em situação de rua com mais de 60 anos de idade na capital paulista. Na manhã de hoje, o início da imunização acontece desde às 8h, no Núcleo São Martinho de Lima, localizado na rua Siqueira Cardoso, 277, Belenzinho, na Zona Leste da cidade, e vai até às 19h.

Nos próximos dias, a vacinação será feita das 7h às 19h, até que essa população, que já está cadastrada e tem vínculo com o Programa Consultório na Rua, da Secretaria Municipal de Saúde, seja completamente vacinada.

Segundo o secretário municipal de saúde, Edson Aparecido, a pasta tem condições de vacinar um número maior de pessoas dessa população, caso seja necessário.

Leia também

"Temos uma reserva técnica, temos uma disponibilidade da vacina para esse grupo. Até porque nós só podemos dar a primeira dose com a certeza de que daremos a segunda", disse Aparecido.

O prefeito Bruno Covas (PSDB) prevê que cerca de 2.200 pessoas sejam vacinadas contra a Covid-19. No entanto, o Censo da População em Situação de Rua 2019, divulgado pela própria Prefeitura, mostrou que 24.344 pessoas estão em situação de rua na cidade de São Paulo. Destas, 11.693 estavam acolhidas e 12.651 viviam em logradouros públicos ou na rua.

Vacinação

Nesta sexta-feira (12), Prefeitura também amplia a vacinação dos idosos entre 85 e 89 anos para as Unidades Básicas de Saúde (UBS). Na capital paulista, a imunização desse público começou nesta quinta (11) nos cinco postos drive-thru montados na cidade.

No estado, a vacinação desse público, prevista para iniciar na segunda (15), foi antecipada para esta sexta.

Ainda nesta sexta, o governo inicia a aplicação da segunda dose da vacina nos profissionais que trabalham na linha de frente na saúde, indígenas e quilombolas que começaram a ser vacinados em 17 de janeiro.

Por este motivo, os idosos acima de 60 anos e pessoas com deficiência a partir de 18 anos que vivem em instituições de longa permanência também serão imunizados com a segunda dose da vacina.

Já os 563 mil idosos de 80 a 84 anos vão receber a primeira dose a partir do dia 1º de março. "A vacinação com mais de 80 anos vai começar no dia 1º de março em São Paulo", disse o governador João Doria (PSDB).