Mercado fechado

SP entrará em fase vermelha todos os dias às 20h contra agravamento da pandemia

IGOR GIELOW
·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O governo de São Paulo decidiu endurecer a quarentena devido ao agravamento da pandemia da Covid-19 no estado. A partir desta sexta (22), a fase vermelha vale para todas as cidades paulistas a partir das 20h, todos os dias da semana. Nos fins de semana e feriados, a medida valerá durante o dia e a noite. Com isso, bares, restaurantes, comércio não essencial como shopping centers e serviços como salões de beleza estão proibidos de funcionar até a manhã seguinte -o horário preciso será anunciado nesta sexta, provavelmente 8h. A medida mais draconiana se deve à piora substancial do quadro de infecções e mortes pelo novo coronavírus no estado mais populoso da Federação. Só nos 21 primeiros dias deste ano, o aumento de casos foi de 42% ante o mesmo período de dezembro passado. Morreram 39% mais pessoas de Covid-19 também neste intervalo. Foram 62 mil novos diagnósticos e 1.100 óbitos. Ao todo, São Paulo registrou desde o começo da pandemia no estado, em fevereiro de 2020, 1,66 milhão de casos e 50,6 mil mortes. A informação acerca dos fins de semana e feriados havia sido revelada pelo site do jornal O Estado de S. Paulo e confirmado pela Folha de S.Paulo. A decisão, assim como a sobre os outros dias da semana, foi tomada numa reunião no começo da noite no Palácio dos Bandeirantes. O diagnóstico do Centro de Contingência do Coronavírus, painel de 20 especialistas e autoridades de saúde que lida com decisões práticas acerca da pandemia no estado, é de que é preciso coibir principalmente as aglomerações proporcionadas por bares e restaurantes. Eventos também ficam proibidos enquanto a medida estiver valendo. O governo estadual também deverá divulgar nesta sexta um pacote de aumento de leitos hospitalares --tanto de UTI quanto enfermarias. Deverão ser abertos mais de 700 novas vagas, provavelmente em esquema de hospital de campanha. A taxa de ocupação geral de UTIs é a que mais preocupa. Saltou de 61,8% para 70,8% do começo do mês para cá. Na Grande São Paulo, foi de 66,9% para 71,5%, um número mais estável. São 13.711 doentes de Covid-19 internados no estado, 6.053 deles em UTIs. As medidas ocorrem enquanto começa, ainda em ritmo lento e sob a sombra da demora para a chegada de insumos da China, da campanha de vacinação com a Coronavac, imunizante patrocinado por São Paulo e desenvolvido em parceria entre a chinesa Sinovac e o Insituto Butantan. Até esta quinta (21), foram mais de 50 mil os vacinados, de grupos prioritários, no estado.