SP: após alta da gasolina, táxis devem ficar mais caros; ônibus sobem em junho

SÃO PAULO – Depois do aumento do preço da gasolina, estimado em 4% pelo Governo Federal, o preço da corrida de táxi na capital paulista deverá sofrer reajuste. Segundo informou o presidente do Sindicato dos Taxistas Autônomos de São Paulo, Natalício Bezerra Silva, está sendo elaborada uma planilha com variações de preços, tanto dos combustíveis quanto da manutenção de carros – que deverá ser entregue o quanto antes ao prefeito Fernando Haddad para se chegar a um acordo do novo valor cobrado pelo serviço de táxi na cidade.

Conforme explicou Silva, hoje o preço da bandeirada do táxi paulistano está R$ 4,10, sendo que depois das 20 horas, o valor fica 30% mais caro. 

“A reação da categoria foi forte porque estamos há mais de dois anos sem reajuste nos preços”, afirmou Silva, explicando que não só a gasolina foi reajustada, mas muitos outros componentes que impactam nos custeios dos táxis. “A parceria com a Prefeitura tem dado certo e espero que o novo prefeito nos compreenda”, relatou.

Em entrevista ao portal InfoMoney, Silva argumenta também que diferentemente do transporte público, o táxi não recebe subsídios do governo municipal para seu funcionamento.

Reajuste no preço do ônibus
Frente ao aumento da gasolina, o prefeito Fernando Haddad afirmou na última quarta-feira (30), que pretende segurar o repasse dos preços aos ônibus por pelo menos até o mês de junho.

Segundo informou a assessoria de imprensa da Secretaria dos Transportes, o prefeito se comprometeu a elevar os subsídios às empresas de ônibus, evitando assim a elevação imediata do preço da tarifa de ônibus. Atualmente a tarifa de ônibus na cidade é de R$ 3.

Carregando...