Mercado fechado

Southwest amplia cancelamentos de voos do 737 MAX para até 6 de junho

Por David Shepardson

Por David Shepardson

WASHINGTON (Reuters) - A Southwest Airlines anunciou nesta quinta-feira que prorrogará os cancelamentos dos voos do Boeing 737 MAX até seis de junho, citando a decisão da fabricante de aviões de recomendar o treinamento de pilotos em simuladores antes da retomada da operação da aeronave.

A decisão da maior operadora do MAX em todo o mundo segue um anúncio semelhante da American Airlines, que prorrogou os cancelamentos de voos do 737 MAX até 3 de junho.

A suspensão do avião mais vendido da Boeing, que aconteceu em março após duas quedas que mataram centenas de pessoas, ameaça agora prejudicar mais um verão norte-americano.

A Southwest anunciou a remoção de cerca de 330 voos diários de seus mais de 4 mil diários, 10% a mais que em dezembro, quando disse que estava cancelando cerca de 300 voos até 13 de abril.

Uma vez que a Administração Federal de Aviação dos EUA (FAA) dê a aprovação para o 737 MAX retornar ao serviço, as companhias aéreas precisarão de pelo menos 30 dias para preparar os jatos e seus pilotos para voos comerciais, informaram representantes sindicais e de companhias aéreas.

Ainda não está claro quanto tempo a FAA pode exigir que os pilotos passem em simuladores antes da retomada dos voos.

A Southwest disse no mês passado que chegou a um acordo de compensação confidencial com a Boeing envolvendo uma parte do impacto no lucro operacional projetado de 830 milhões de dólares para 2019 e disse que compartilhará com seus funcionários valor de cerca de 125 milhões de dólares pago pela Boeing.