Mercado fechará em 3 h 38 min
  • BOVESPA

    101.187,43
    +634,99 (+0,63%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.453,03
    -216,22 (-0,56%)
     
  • PETROLEO CRU

    40,80
    +0,77 (+1,92%)
     
  • OURO

    1.899,80
    -29,70 (-1,54%)
     
  • BTC-USD

    12.951,10
    +1.894,09 (+17,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    261,52
    +5,42 (+2,12%)
     
  • S&P500

    3.440,10
    +4,54 (+0,13%)
     
  • DOW JONES

    28.247,45
    +36,63 (+0,13%)
     
  • FTSE

    5.782,10
    +5,60 (+0,10%)
     
  • HANG SENG

    24.786,13
    +31,71 (+0,13%)
     
  • NIKKEI

    23.474,27
    -92,73 (-0,39%)
     
  • NASDAQ

    11.564,75
    -126,50 (-1,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6006
    -0,0494 (-0,74%)
     

‘Sou racista e odeio a raça negra’, diz mulher em agência de banco; assista

·1 minuto de leitura
Caso aconteceu em agência do Banco do Brasil, em João Pessoa (Foto: Reprodução/ TV Correio)
Caso aconteceu em agência do Banco do Brasil, em João Pessoa (Foto: Reprodução/ TV Correio)

Uma mulher foi detida em João Pessoa (PB) após fazer insultos racistas a um cliente que estava na fila de um Banco do Brasil. O caso foi revelado pela TV Correio, da capital paraibana.

A vítima, Daniel Lima, contou à emissora que tudo começou quando a senhora viu um cartaz na frente da agência, em que aparecia uma pessoa negra. Segundo o homem, que é guia de turismo, ela parecia alterada e passou a questionar um funcionário do banco sobre o motivo de haver uma propaganda com “alguém da raça negra”.

Daniel Lima afirma que, inicialmente, achou que se tratava do grupo musical. Depois, entendeu que ela estava sendo racista. Ele a questionou e passou a ser verbalmente agredido por ela. A mulher foi filmada.

Leia também

“Não se aproxime desses negros. Não troque nenhuma palavra. Não tenho nenhuma palavra a trocar com negro”, disse a mulher. “Sou uma grande racista e odeio a raça negra.”

Daniel acionou a polícia, que chegou, abordou a mulher e a levou para a central de polícia. “Ela foi ouvida e ficou detida e eu fiz meu procedimento. Quando eu saí da central, ela estava lá”, relatou Daniel Lima à TV Correio. “É bem constrangedor mesmo, só sabe quem passa.”

A mulher pagou fiança e foi liberada.