Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.880,82
    +1.174,91 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.219,26
    +389,95 (+0,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,51
    +1,69 (+2,65%)
     
  • OURO

    1.844,00
    +20,00 (+1,10%)
     
  • BTC-USD

    49.905,43
    +452,26 (+0,91%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,33
    +39,77 (+2,93%)
     
  • S&P500

    4.173,85
    +61,35 (+1,49%)
     
  • DOW JONES

    34.382,13
    +360,68 (+1,06%)
     
  • FTSE

    7.043,61
    +80,28 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,90 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.398,00
    +297,75 (+2,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4040
    -0,0085 (-0,13%)
     

Sony revê decisão e vai manter PlayStation Store para PS3 e PS Vita

Ramon de Souza
·2 minuto de leitura

Quando a Sony anunciou, no dia 30 de março, que a PlayStation Store pararia de vender jogos digitais para o PlayStation 3, PS Vita e PlayStation Portable (PSP), muita gente ficou “pistola” com a gigante japonesa. Afinal, por mais que tais consoles sejam realmente antigos, parece um tanto injusto impedir que seus donos adquiriram títulos originais de forma virtual — especialmente em países como o Brasil, onde o preço das novas gerações são um tanto proibitivos e grande parte da população depende dos modelos anteriores.

Pois bem: parece que a companhia percebeu isso e anunciou, nesta segunda-feira (19), que voltará atrás em sua decisão para o PS3 e o PS Vita. Isso significa que os donos desses videogames continuarão podendo fazer compras na PS Store normalmente por tempo indeterminado. As boas novas só não valem para o PSP, o mais “idoso” do trio e que aparentemente possui a menor quantidade de usuários: para este, a loja digital será fechada no dia 2 de julho deste ano, como originalmente anunciado.

O comunicado foi assinado por ninguém menos do que o próprio Jim Ryan, presidente e CEO da Sony. Segundo Ryan, a ideia de matar a PS Store surgiu sobretudo por conta dos “desafios de dar suporte comercial para dispositivos mais antigos” e pela estratégia em concentrar a capacidade da marca em oferecer recursos aos aparelhos da marca. O executivo, porém, diz ter sido rápida a percepção de que muitas pessoas ainda se sentem apegadas às gerações anteriores da família PlayStation.

“Vemos agora que muitos de vocês estão incrivelmente entusiasmados com a possibilidade de continuar a comprar jogos clássicos de PS3 e PS Vita no futuro próximo, então fico feliz por termos encontrado uma solução para continuar as operações. Estou animado por mantermos essa parte da nossa história viva para os jogadores aproveitarem, ao mesmo tempo em que continuamos a criar novos mundos de jogos inovadores para PS4, PS5 e para a nova geração de VR [realidade virtual]”, afirma Ryan.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: