Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.348,80
    -3.131,73 (-2,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.892,28
    -178,63 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,04
    -1,53 (-2,86%)
     
  • OURO

    1.827,70
    -23,70 (-1,28%)
     
  • BTC-USD

    36.692,53
    -1.146,12 (-3,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    701,93
    -33,21 (-4,52%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,26 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.735,71
    -66,25 (-0,97%)
     
  • HANG SENG

    28.573,86
    +77,00 (+0,27%)
     
  • NIKKEI

    28.519,18
    -179,08 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    12.759,00
    -142,00 (-1,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3926
    +0,0791 (+1,25%)
     

Sony está trabalhando em três filmes e sete séries baseados em jogos

Laísa Trojaike
·2 minuto de leitura

A Sony Pictures não parece interessada em seguir as mesmas estratégias de outros estúdios e não deve lançar seus filmes simultaneamente em streaming e nos cinemas. Na contramão do que vem fazendo a concorrência, a Sony viu nos cinemas uma oportunidade de flexibilizar a janela de exibição dos seus filmes. Além disso, parece que muitas produções baseadas em games estão a caminho.

As informações surgiram durante uma entrevista de Tony Vinciquerra, presidente e diretor executivo da Sony Pictures, à CNBC. Ele explicou que a produtora não faz parte do ramo de “datas” e que não vai mudar seu curso em nenhum grau. Por isso, ele disse que filmes de grande orçamento continuam exigindo uma exibição específica e exclusiva nos cinemas para arrecadar dinheiro.

A proposta da Sony é seguir acreditando em janelas de exibição, ou seja, o tempo de exibição de um filme entre seu lançamento nos cinemas e sua chegada às plataformas de streaming, o que Vinciquerra acredita que possa ser flexibilizado. Ele defende que uma janela de 30 dias é o suficiente para a maioria dos filmes, o que já seria menor que as janelas padrão de 45 e 90 dias.

A decisão foi tomada a partir de diversas conversas que Vinciquerra têm tido com produtores e diretores de renome interessados em trazer seus filmes para a Sony. Assim, a produtora se coloca no sentido oposto do que fez recentemente a Warner Bros, que, ao divulgar os lançamentos híbridos de seus filmes simultaneamente nos cinemas e no HBO Max, deu início a uma série de declarações descontentes por parte de cineastas como Christopher Nolan, de Tenet, e Patty Jenkins, de Mulher-Maravilha 1984.

Com os filmes lançados diretamente em streaming, ainda que no formato híbrido, Vinciquerra vê a oportunidade de flexibilizar os lançamentos da Sony nos cinemas, onde a produtora pode reinar com menos concorrência.

Por fim, a notícia que os gamers esperavam: Vinciquerra garantiu que podemos esperar por uma maior integração da Sony Pictures com os demais produtos da marca. “Ainda não temos um plano específico, mas temos um programa dentro da empresa chamado One Sony... Você verá muito mais integração das empresas Sony juntas”. Dentro desse projeto, estariam sendo desenvolvidos três filmes e sete programas para TV (séries?) baseados em jogos exclusivos para o PlayStation.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: