Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.183,94
    -2.605,39 (-2,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.340,69
    -1.123,34 (-2,18%)
     
  • PETROLEO CRU

    109,30
    -3,10 (-2,76%)
     
  • OURO

    1.814,80
    -4,10 (-0,23%)
     
  • BTC-USD

    29.311,51
    -814,30 (-2,70%)
     
  • CMC Crypto 200

    655,90
    -14,78 (-2,20%)
     
  • S&P500

    3.924,18
    -164,67 (-4,03%)
     
  • DOW JONES

    31.493,56
    -1.161,03 (-3,56%)
     
  • FTSE

    7.438,09
    -80,26 (-1,07%)
     
  • HANG SENG

    20.644,28
    +41,76 (+0,20%)
     
  • NIKKEI

    26.911,20
    +251,45 (+0,94%)
     
  • NASDAQ

    11.939,25
    -621,00 (-4,94%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2116
    +0,0012 (+0,02%)
     

Sony diz que exclusivos vão piorar se chegarem à PS Plus no lançamento

A Sony afirmou que precisaria cortar gastos e diminuir a qualidade dos seus jogos AAA — ou seja, de grande orçamento, como God of War ou The Last of Us — se os incluísse na PlayStation Plus logo no dia do lançamento (day-one). Essa estratégia, porém, é utilizada pelo principal concorrente, o Xbox Game Pass.

A declaração foi dada nesta terça-feira (10) pelo diretor financeiro (CFO) da empresa, Hiroki Totoki, durante uma conferência com investidores. “Vou me abster de fazer comentários sobre a estratégia dos concorrentes”, disse o executivo, sem citar nominalmente o Game Pass.

Hiroki Totoki, diretor financeiro (CFO) da Sony, durante conferência com investidores na terça-feira (10) (Foto: Reprodução/Sony)
Hiroki Totoki, diretor financeiro (CFO) da Sony, durante conferência com investidores na terça-feira (10) (Foto: Reprodução/Sony)

“Se distribuirmos títulos do tipo AAA do PlayStation 5 nos serviços de assinatura, poderemos precisar reduzir o investimento necessário e deteriorar a qualidade do título first-party [ou seja, jogos exclusivos para PlayStation]. Essa é a nossa preocupação”, ressaltou.

Ele ainda afirmou que “nosso pensamento atual é ter custos de desenvolvimento e investimento adequados em pesquisa e desenvolvimento para produtos de qualidade, e isso melhorará a plataforma e também o negócio a longo prazo”.

As declarações do executivo vão ao encontro do que Jim Ryan, CEO e presidente da Sony Interactive Entertainment, já disse em abril deste ano: “Os jogos que fazemos estão ficando maiores. [...] Colocar esses jogos em um serviço de assinatura imediatamente após seu lançamento quebraria esse círculo virtuoso e não poderíamos investir da maneira que podemos atualmente. Então, não estamos fazendo isso”.

Estratégia é diferente da utilizada pela Microsoft no Xbox Game Pass, que oferece jogos logo no day-one (Foto: Divulgação/Microsoft)
Estratégia é diferente da utilizada pela Microsoft no Xbox Game Pass, que oferece jogos logo no day-one (Foto: Divulgação/Microsoft)

Durante a conferência, foi revelado também que a Sony pretende gastar mais 40 bilhões de ienes (R$ 1,5 bilhão, em conversão direta) em jogos exclusivos. Totoki afirmou que o objetivo da empresa, no futuro, será “fortalecer nosso software primário e implementá-lo em várias plataformas”. Embora não explique quais plataformas são essas, provavelmente ele está se referindo a PC e dispositivos móveis.

O serviço por assinatura PS Plus irá mudar em junho, oferecendo, nos planos mais caros, um catálogo de títulos para os usuários baixarem a vontade. Apesar de ser similar ao Xbox Game Pass, lançamentos não farão parte do pacote. Saiba tudo o que muda aqui.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos