Mercado abrirá em 6 h 19 min
  • BOVESPA

    111.289,18
    +1.085,18 (+0,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.037,05
    -67,35 (-0,13%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,61
    -0,74 (-0,85%)
     
  • OURO

    1.812,90
    -16,80 (-0,92%)
     
  • BTC-USD

    36.025,26
    -1.661,75 (-4,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    820,03
    -35,78 (-4,18%)
     
  • S&P500

    4.349,93
    -6,52 (-0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.168,09
    -129,61 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.469,78
    +98,32 (+1,33%)
     
  • HANG SENG

    23.646,23
    -643,67 (-2,65%)
     
  • NIKKEI

    26.082,96
    -928,37 (-3,44%)
     
  • NASDAQ

    13.914,00
    -244,50 (-1,73%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0937
    -0,0127 (-0,21%)
     

Sonda Tianwen-1 libera câmera que tira fotos incríveis da órbita de Marte; veja!

·3 min de leitura

Quatro novas fotos coloridas de Marte, feitas pela missão Tianwen-1, foram publicadas pela Administração Espacial Nacional da China (ou “CNSA”, na sigla em inglês). As imagens incluem o primeiro registro completo do orbitador da missão viajando ao redor do Planeta Vermelho, junto de imagens do gelo no polo norte marciano e uma planície.

A missão Tianwen-1 foi lançada em 2020 e viajou mais de 475 milhões de quilômetros até entrar na órbita de Marte. A CNSA explicou que a foto foi feita por um pequeno subssatélite do orbitador, que estava equipado com uma câmera, que foi liberada para fazer os registros e, agora, encontra-se a aproximadamente 350 milhões de quilômetros da Terra.

Confira as novas fotos:

Foram necessários três meses de preparação para que o orbitador pudesse liberar a cápsula de pouso, que levava o rover Zhurong em seu interior. O veículo pousou na superfície marciana em maio de 2021, tornando a China o segundo país a realizar um pouso de sucesso em Marte — os Estados Unidos foram a primeira nação a alcançar o feito.

O rover Zhurong já passou dos 200 dias de operação, indo bem além dos três meses de duração planejados. A missão Tianwen-1, composta pelo veículo, seu módulo de pouso e um orbitador, já coletou e transmitiu quase 540 gigabytes de dados ao centro de controle da missão. Segundo a CNSA, os dispositivos seguem em bom estado, com energia suficiente para seguir nas atividades.

As próximas missões espaciais da China

O grande sucesso da missão Tianwen-1 inspirou a China a se preparar para empreitadas espaciais futuras. De acordo com informações de Zhang Rongqiao, projetista chefe da primeira missão interplanetária do país, este é apenas o começo dos planos de exploração planetária da China, e que ainda há vários projetos por vir — incluindo parcerias com outros países.

Entre as novas fotos de Marte, está este registro do planeta, feito pelo rover Zhurong (Imagem: Reprodução/CNSA)
Entre as novas fotos de Marte, está este registro do planeta, feito pelo rover Zhurong (Imagem: Reprodução/CNSA)

Ele mencionou a missão Tianwen-2, voltada para a exploração e coleta de amostras de asteroides próximos da Terra. Os estudos começaram há dois anos e, segundo ele, o design do projeto acabou de ser concluído. “A missão está pronta para ir para a próxima etapa do desenvolvimento do protótipo”, explicou. “Questões sobre tecnologias essenciais para esta fase já foram solucionadas, e equipamentos importantes já começaram a ser produzidos”.

Já a Tianwen-3, missão que também está em desenvolvimento, foi pensada para a coleta de amostras de Marte, sendo que ambas as empreitadas estão em uma etapa de pesquisa de tecnologias essenciais. Em sua fala, Zhang destacou também a importância, bem como a necessidade de disposição para a cooperação internacional, nestes projetos.

Segundo Zhang, a China mantém o desejo de colaborar com todo o mundo em todos os projetos que desenvolve. “Esperamos que, por meio da cooperação internacional, todos nós nesta área possamos nos esforçar para alcançar as estrelas”, disse. Para ilustrar a questão, ele trouxe o exemplo recente do teste de comunicação do orbitador Tianwen-1 e da sonda europeia Mars Express.

Em meio a vários testes de comunicação experimental, a "conversa" entre a Mars Express e o rover deu certo, e as equipes da Europa e da China planejam realizar novas colaborações para a transmissão de dados. “A exploração não tem fim e a cooperação também não. Damos as boas-vindas à colaboração em todas as esferas”, concluiu Zhang.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos