Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.941,68
    -160,31 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -908,97 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,83
    -0,72 (-0,84%)
     
  • OURO

    1.836,10
    -6,50 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    35.311,70
    -1.125,54 (-3,09%)
     
  • CMC Crypto 200

    870,86
    +628,18 (+258,85%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,02 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.965,55
    +13,20 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.522,26
    -250,67 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    14.411,00
    -430,00 (-2,90%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1900
    +0,0599 (+0,98%)
     

Sonda que vai se chocar com asteroide é registrada em foto e vídeo; veja

·2 min de leitura

A sonda da Double Asteroid Redirection Test (DART), da NASA, foi registrada em fotos e vídeos produzidos pelo telescópio Elena, instalado em Ceccano, na Itália. As imagens mostram a nave se separando do segundo estágio do foguete Falcon 9 algumas horas após o lançamento, realizado da Base da Força Espacial de Vandenberg, na Califórnia.

O astrônomo Gianluca Masi explicou que o foguete e a sonda aparecem juntos em uma única imagem, feita remotamente com exposição de 30 segundos. O registro foi produzido aproximadamente 10 horas após o lançamento com o telescópio Elena, uma unidade robótica do projeto The Virtual Telescope, e mostra a DART a cerca de 150 mil km de distância de nós.

Confira a imagem:

A sonda DART e o booster do foguete aparecem na parte central do registro (Imagem: Reprodução/The Virtual Telescope Project)
A sonda DART e o booster do foguete aparecem na parte central do registro (Imagem: Reprodução/The Virtual Telescope Project)

Tanto a sonda quanto o segundo estágio do foguete aparecem como pontinhos nítidos na direção central da imagem. O mais brilhante deles é a DART, e o outro, o booster do Falcon 9.

Além da imagem estática, o telescópio conseguiu registrar também um breve vídeo, que mostra variações de brilho no propulsor causadas por sua rotação — tanto que você perceberá que há momentos em que o estágio parece brilhar mais que a própria nave.

Veja abaixo o vídeo, que mostra rapidamente o movimento da nave e do propulsor:

A DART foi lançada com o objetivo de conduzir um teste inédito, que mostrará se é possível usar uma nave espacial para desviar a órbita de um asteroide, através de uma colisão com ele. Isso acontecerá em um sistema binário de asteroides formados por Didymos, o maior do sistema, e Dimorphos, uma rocha menor que orbita a outra e será o alvo da missão.

Se tudo correr bem, esse tipo de intervenção poderá ser usada para desviar possíveis asteroides perigosos no futuro. O resultado da missão será investigado posteriormente pela missão Hera, da Agência Espacial Europeia (ESA).

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos