Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.953,90
    +411,95 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.743,15
    +218,70 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,46
    +2,70 (+2,55%)
     
  • OURO

    1.812,90
    +5,60 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    19.052,42
    -259,07 (-1,34%)
     
  • CMC Crypto 200

    420,84
    +0,70 (+0,17%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,83 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.168,65
    -0,63 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,42 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.610,50
    +81,00 (+0,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5587
    +0,0531 (+0,96%)
     

Sonda MAVEN volta a estudar a atmosfera de Marte após meses em modo de segurança

A sonda MAVEN, da NASA, dedicada a explorar a atmosfera de Marte, retornou às atividades científicas após passar alguns meses em modo de segurança. A equipe responsável pela missão conseguiu corrigir um problema no sistema de orientação da sonda, o que deve permitir que ela continue a trabalhar pela próxima década.

Em 22 fevereiro deste ano, a equipe da missão perdeu contato com a sonda após realizar uma verificação rotineira nos sistemas dela. Quando a conexão retornou, a equipe encontrou alguns problemas nas duas Unidades de Medição Inercial (IMUs) da MAVEN.

As IMUs são usadas para determinar a posição orbital da sonda a partir de sua taxa de rotação. A MAVEN tem a IMU-1 como unidade primária e a IMU-2 como unidade reserva. No entanto, a sonda não estava conseguindo determinar sua posição a partir de qualquer unidade.

Em seguida, a sonda executou uma reinicialização em seu computador e, mesmo assim, ela não voltou a determinar sua posição. Como uma última “cartada”, a MAVEN passou para o computador reserva e obteve leituras precisas da IMU-2, mas entrou em modo de segurança e todas as operações foram suspensas.

Alterando o sistema de posição da sonda

Desde o diagnóstico da falha nas IMUs da sonda, a equipe de engenheiros estava trabalhando para desenvolver um sistema de modo estelar que permitisse a operação sem depender delas, usando apenas as estrelas como guia. Este é um procedimento padrão, quando as unidades em satélites envelhecidos começam a falhar.

A missão MAVEN foi a primeira a enviar uma sonda dedica a estudar a atmosfera superior de Marte (Imagem: Reprodução/Goddard Space Flight Center/NASA)
A missão MAVEN foi a primeira a enviar uma sonda dedica a estudar a atmosfera superior de Marte (Imagem: Reprodução/Goddard Space Flight Center/NASA)

Este modo seria implementado em outubro deste ano porque o IMU-1 já havia apresentado anomalias e a IMU-2 estava se aproximando do fim de sua vida útil. Em 19 de abril, a equipe da sonda concluiu o novo sistema e o enviou para a sonda.

Assim que o novo código foi instalado na MAVEN, a IMU-2 foi desligada para poupá-la para eventuais necessidades futuras. Então uma série de testes foi realizada para verificar o funcionamento do modo estelar que, até então, não havia sido avaliado em voo.

Após garantir o funcionamento do modo estelar, a equipe científica da missão ligou os instrumentos da sonda e os configurou para voltar ao trabalho — e tudo estava em boa saúde. Mas até os testes com o modo estelar serem concluídos, a sonda foi limitada a apontar apenas para a Terra.

Finalmente, em 28 de maio, a MAVEN retornou às suas operações científicas após concluir com sucesso a transição para o modo de navegação estelar. Ainda assim, em algumas épocas do ano, a sonda precisa usar as IMUs, por isto a equipe continuará procurando maneiras de garantir a orientação dela.

Os dados da sonda MAVEN ajudam a história da atmosfera e do clima de Marte (Imagem: Reprodução/Goddard Space Flight Center/NASA)
Os dados da sonda MAVEN ajudam a história da atmosfera e do clima de Marte (Imagem: Reprodução/Goddard Space Flight Center/NASA)

A missão Mars Atmosphere and Volatile EvolutioN (MAVEN) foi lançada em novembro de 2013 e chegou à órbita de Marte em setembro de 2014. O principal objetivo da sonda é investigar a atmosfera marciana superior, bem como sua ionosfera e suas interações com os ventos solares.

A partir disto, os cientistas buscam entender como a atmosfera marciana se perdeu para o espaço e, assim, parte da história climática do Planeta Vermelho, além da presença de água líquida em seu passado e sua habitabilidade. A missão inicial da MAVEN durou apenas um ano, mas atualmente ela está em sua quinta extensão.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos