Mercado fechado

Sonda lançada nesta segunda (10) estudará os polos norte e sul do Sol

Patrícia Gnipper

Fruto de uma parceria entre a NASA e a ESA (a agência espacial europeia), a sonda Solar Orbiter foi lançada, com sucesso, nesta segunda-feira (10). Este foi o primeiro grande lançamento de missão espacial em 2020, ano que promete várias outras missões importantes para o futuro próximo.

Logo depois do lançamento, controladores da missão no Centro Europeu de Operações Espaciais relataram que estava tudo bem com a sonda, que já teria enviado seus primeiros dados à Terra logo que implantou seus painéis solares. Agora, ela parte rumo à órbita do Sol para estudá-lo de pertinho — e sendo uma parceira científica da Parker Solar Probe, da NASA, ao lado da Solar Heliospheric Observatory (SOHO), da NASA com a ESA — esta que foi lançada em 1995 e segue em operação até hoje.

Nos próximos três meses, os engenheiros da nova missão solar verificarão o status dos 10 instrumentos científicos da sonda, antes que a Solar Orbiter comece, de fato, seu trabalho no espaço. Entre suas tarefas, a mais notória talvez seja o estudo dos polos norte e sul do Sol, coisa que a missão Ulysses fez na década de 1990, mas a nave da época não possuía câmeras e demais instrumentos de imagens. Já a Solar Orbiter será capaz de fotografar, de pertinho, os polos solares, e também estudará as origens da atmosfera da estrela, investigando ainda como e onde os ventos solares "nascem".

Então, a partir de maio é que a missão primária da Solar Orbiter começará, com previsão de duração para cinco anos, pelo menos. Para chegar até lá, a sonda contará com o impulso gravitacional da Terra e também de Vênus, o que a colocará perto do Sol mais rapidamente, e com menor gasto energético. A nave fará 22 voos próximos ao astro do Sistema Solar, e também se posicionará dentro da órbita de Mercúrio para estudar o Sol e sua influência no espaço sem estar perto demais de seu alvo. Sua primeira passagem pertinho do Sol deve acontecer em 2022, quando a sonda estará a cerca de um terço da distância entre a estrela e a Terra.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: