Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.764,26
    +3.046,26 (+2,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.853,37
    +392,77 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,88
    -0,21 (-0,23%)
     
  • OURO

    1.818,90
    +3,40 (+0,19%)
     
  • BTC-USD

    24.354,29
    -140,23 (-0,57%)
     
  • CMC Crypto 200

    574,64
    +3,36 (+0,59%)
     
  • S&P500

    4.280,15
    +72,88 (+1,73%)
     
  • DOW JONES

    33.761,05
    +424,35 (+1,27%)
     
  • FTSE

    7.500,89
    +34,98 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    20.175,62
    +93,22 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    28.546,98
    +727,68 (+2,62%)
     
  • NASDAQ

    13.580,00
    +2,25 (+0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2027
    -0,1210 (-2,27%)
     

Sonda Juno faz belas fotos das tempestades de Júpiter durante 43º sobrevoo

Uma sequência de tempestades intensas aparece em novas fotos do polo norte de Júpiter, capturadas pela sonda Juno durante seu 43º sobrevoo pelo gigante gasoso, no início do mês. De acordo com a NASA, as tempestades alcançam mais de 50 km de profundidade na atmosfera joviana, e se estendem por centenas de quilômetros.

A sonda Juno orbita Júpiter em uma trajetória altamente elíptica, completando uma volta ao redor do planeta a cada 43 dias. No ponto de maior proximidade, a Juno chega a aproximadamente 5 mil quilômetros do planeta. As novas fotos foram produzidas com dados do instrumento JunoCam; depois, o cientista cidadão Brian Swift trabalhou com eles, chegando no resultado abaixo:

Tempestades no polo norte de Júpiter (Imagem: Reprodução/NASA/JPL-Caltech/SwRI/MSSS/Brian Swift)
Tempestades no polo norte de Júpiter (Imagem: Reprodução/NASA/JPL-Caltech/SwRI/MSSS/Brian Swift)

Para os cientistas entendam melhor a atmosfera de Júpiter e até a dinâmica dos fluidos por lá, junto da composição química das nuvens do planeta, os cientistas precisam primeiro entender como essas tempestades se formam. Para isso, eles vêm investigando também as variações de formas, tamanhos e cores das tempestades jovianas.

Por exemplo, os ciclones por lá giram em sentido anti horário no hemisfério norte, mas no sul, seguem o sentido horário. Já os anticiclones giram em sentido horário no hemisfério norte e anti horário no sul, e exibem cores e formas bastante diferentes. Quem quiser contribuir pode participar do projeto de ciência cidadã Jovian Vortex Hunter, que convida voluntários a identificar e categorizar vórtices e outros fenômenos nas fotos de Júpiter.

A Juno foi lançada em 2011 e chegou a Júpiter somente cinco anos depois. Originalmente, a missão seria encerrada em 2021, mas recebeu uma extensão e deverá durar até 2025, no mínimo. Nos próximos anos, a Juno vai continuar examinando a atmosfera de Júpiter e estudará algumas de suas luas, como Ganimedes, Europa e Io.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos