Mercado fechado

Sonda Danuri revela detalhes escondidos por sombras em cratera da Lua

A sonda Korean Pathfinder Lunar Orbiter (KPLO), da Coreia do Sul, capturou uma imagem fascinante das paredes e do interior da cratera Shackleton, na Lua. O mais interessante da foto são os detalhes presentes em uma cratera no lado afastado do nosso satélite natural, cujo interior está permanentemente mergulhado nas sombras.

A nova foto da sonda, cujo apelido é Danuri, mostra a parte interna da cratera com detalhes impressionantes, revelando o que existe em áreas que, até então, estavam escuras demais nas observações da sonda orbital Lunar Reconnaissance Orbiter (LRO), da NASA.

“Como é onde o Sol não bate? Agora, nós sabemos — pelo menos em um lugar”, escreveram os membros da equipe do instrumento ao divulgar a foto. Com esta imagem, vê-se que tanto o interior quanto a parede desta cratera não parecem ser muito diferentes das crateras que recebem luz solar. Confira:

Cratera Shackleton observada pela câmera da sonda Korean Pathfinder Lunar Orbiter (Imagem: Reprodução/ NASA/KARI/Arizona State University)
Cratera Shackleton observada pela câmera da sonda Korean Pathfinder Lunar Orbiter (Imagem: Reprodução/ NASA/KARI/Arizona State University)

A foto foi tirada pela câmera ShadowCam, instrumento que é como a “irmã mais nova” da câmera NAC, que equipa a LRO. A diferença é que a ShadowCam foi modificada, ficando com sensibilidade 200 vezes maior que a NAC e, assim, ela consegue “aproveitar” bem a pouca quantidade de luz refletida pelo relevo próximo da cratera.

Sobre a cratera Shackleton

Localizada no polo sul lunar, a cratera Shackleton tem partes de sua estrutura iluminadas durante quase um ano inteiro, enquanto seu interior fica permanentemente no escuro. Ela tem 4 quilômetros de profundidade, 21 km de extensão e, dentro, há um pico central que se estende por 200 metros.

Observações de exploradores robóticos já mostraram evidências de depósitos de gelo no interior desta cratera lunare, protegidos da evaporação graças às baixas temperaturas da região. O composto é um recurso de grande importância para futuras missões tripuladas por lá, já que pode ser usado para a produção de combustível, por exemplo.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: