Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.114,16
    -2.601,84 (-2,33%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.808,56
    -587,38 (-1,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,62
    -0,09 (-0,12%)
     
  • OURO

    1.632,80
    -0,60 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    19.162,62
    +351,88 (+1,87%)
     
  • CMC Crypto 200

    438,96
    +5,86 (+1,35%)
     
  • S&P500

    3.655,04
    -38,19 (-1,03%)
     
  • DOW JONES

    29.260,81
    -329,60 (-1,11%)
     
  • FTSE

    7.020,95
    +2,35 (+0,03%)
     
  • HANG SENG

    17.855,14
    -78,13 (-0,44%)
     
  • NIKKEI

    26.431,55
    -722,28 (-2,66%)
     
  • NASDAQ

    11.334,00
    +17,75 (+0,16%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1666
    +0,0690 (+1,35%)
     

Sonda da NASA fotografa penhasco coberto de gelo em Marte

Uma nova foto do instrumento HiRISE (High Resolution Imaging Science Experiment), instalado na sonda Mars Reconnaissance Orbiter (MRO), intriga os cientistas. Ela mostra um penhasco se projetando para fora do que normalmente seria um terreno suave — com a diferença de que a formação está coberta por gelo exposto.

Graças aos orbitadores e landers que estudam Marte há décadas, os cientistas já sabem que, provavelmente, há água congelada sob a superfície nas latitudes médias do planeta. A maioria deste gelo está oculto sob uma cobertura homogênea de solo. Se estivesse exposto ao Sol, ele evaporaria (por sublimação) instantaneamente, devido à baixa pressão na superfície marciana.

No caso da nova foto, Shane Byrne, membro da equipe da HiRISE, descreve que o material brilhante no penhasco foi preservado porque a formação passa a maior parte do tempo nas sombras. “As faixas claras no penhasco podem indicar camadas no gelo que registram diferentes condições climáticas”, explicou ele, em uma publicação. Confira:

O penhasco com gelo pode ter algumas dezenas de milhões de anos (Imagem: Reprodução/NASA/JPL-Caltech/UArizona)
O penhasco com gelo pode ter algumas dezenas de milhões de anos (Imagem: Reprodução/NASA/JPL-Caltech/UArizona)

Segundo Byrne, a equipe ainda não sabe exatamente o tempo que levou para o gelo ser acumulado ali, mas os estudos de outras regiões do Planeta Vermelho indicam que, às vezes, estes materiais podem chegar a algumas dezenas de milhões de anos. Este penhasco é um dos poucos conhecidos que permite observar um pouco do gelo enterrado.

Estudar a água congelada sob a superfície de Marte é importante para futuras missões tripuladas no planeta, já que este seria um recurso local facilmente acessível para os astronautas enviados para lá. Ainda falta pelo menos uma década para missões do tipo serem lançadas. Enquanto isso, a MRO seguirá estudando o planeta em busca de lugares de interesse para pousos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: