Mercado abrirá em 8 h 49 min
  • BOVESPA

    128.405,35
    +348,35 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,57
    +116,77 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,11
    +0,47 (+0,66%)
     
  • OURO

    1.774,10
    +5,10 (+0,29%)
     
  • BTC-USD

    34.438,39
    -1.233,17 (-3,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    851,70
    -88,25 (-9,39%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,32 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.017,47
    -135,96 (-1,90%)
     
  • HANG SENG

    28.404,15
    -397,12 (-1,38%)
     
  • NIKKEI

    27.966,46
    -997,62 (-3,44%)
     
  • NASDAQ

    13.998,50
    -36,50 (-0,26%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0036
    -0,0325 (-0,54%)
     

Sonda da missão Tianwen-1 registra rover chinês e outros componentes em Marte

·2 minuto de leitura

Nesta segunda-feira (7), a agência espacial chinesa (China National Space Administration, ou CNSA) publicou uma nova imagem de Marte em alta resolução, feita por uma câmera instalada no orbitador da missão Tianwen-1 no dia 2 de junho. Na foto, encontramos o rover Zhurong e sua plataforma de pouso na superfície do Planeta Vermelho.

A missão Tianwen-1, que conta com um orbitador, lander e rover, foi lançada em junho do ano passado; após entrar na órbita do planeta em fevereiro, a missão ainda passou alguns meses estudando o local de pouso, até que, no dia 14 de maio, o lander — que levava o rover em seu interior — pousou em Utopia Planitia, uma vasta planície no hemisfério norte do Planeta Vermelho. Assim, a imagem abaixo mostra alguns dos componentes da missão.

A imagem feita pela Tianwen-1, mostrando a plataforma de pouso, o rover Zhurong e outros itens da missão (Imagem: Reprodução/Xinhua)
A imagem feita pela Tianwen-1, mostrando a plataforma de pouso, o rover Zhurong e outros itens da missão (Imagem: Reprodução/Xinhua)

Repare nos pontos brilhantes no canto superior direito da foto: o maior deles é a plataforma de pouso, e o menor é o rover Zhurong. Os pontos brilhantes mais ao centro são a cobertura da parte traseira da cápsula de entrada e o paraquedas, que entrou em ação durante o pouso. Existe também uma área escura em torno da plataforma de pouso, que, segundo informações da CNSA, pode ter sido causada pela influência da pluma do motor durante o pouso. Note também que há algumas faixas simétricas e brilhantes na direção norte-sul da plataforma, que podem ter sido causadas por poeira. Por fim, o ponto brilhante no canto esquerdo inferior da imagem é o escudo de calor, que protegeu a cápsula durante a entrada na atmosfera marciana.

O rover Zhurong, cujo nome foi escolhido com inspiração em uma divindade da antiga mitologia chinesa, deixou sua plataforma de pouso no dia 22 de maio; naquele dia, o rover iniciou a exploração de Marte e tornou a China o segundo país, após os Estados Unidos, a conseguir pousar e operar um rover no Planeta Vermelho.

Entre os objetivos científicos da missão, estão coisas como estudos da geologia e campos gravitacionais de Marte, além da distribuição de água por lá. Para isso, o Zhurong conta com instrumentos científicos e câmeras, e deverá ficar ativo por pelo menos 90 dias para analisar a composição de rochas e investigar a distribuição de água ou gelo em Marte. O rover já está trabalhando desde o dia 6 de junho para realizar detecções do ambiente e explorações.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos