Mercado fechará em 3 h 16 min

Soma de salários pagos pela indústria cai 5,6% em 2020, diz CNI

DIEGO GARCIA
·2 minuto de leitura

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - A soma de salários paga pela indústria encolheu 5,6% em 2020 na comparação com o ano anterior, segundo dados da CNI (Confederação Nacional da Indústria) divulgados nesta quinta-feira (4). A variação considera o valor já descontada a inflação. O rendimento médio real do trabalhador do setor, por sua vez, caiu 3,7% no período. Considerando apenas o mês de dezembro, a redução dos indicadores fica na faixa dos 5% em relação ao mesmo mês do ano anterior. Segundo Marcelo Azevedo, gerente de análise econômica da CNI, as quedas observadas em dezembro refletem a antecipação do pagamento do 13º em 2020, realizado nos meses mais críticos da pandemia. Também contribuiu para o valor menor em dezembro o fato de menos trabalhadores terem tirado férias -quando a empresa paga um terço adicional do salário-, afirma Azevedo. Outros indicadores, como a quantidade de horas trabalhadas e utilização da capacidade instalada, apresentaram desempenho melhor em dezembro, sinalizando uma recuperação do setor. "Esses índices mostram tendência de alta desde o período mais crítico da pandemia", afirmou a CNI em relatório. As vendas reais encerraram 2020 com alta de 0,8% na comparação com 2019. O faturamento real, por sua vez, aumentou 0,8%. As horas trabalhadas na produção aumentaram pelo oitavo mês consecutivo, com expansão de 2,5% em dezembro. Desde maio, quando o setor sofreu o maior baque da pandemia, o indicador acumula alta de 38%. Apesar do resultado positivo, na comparação com o acumulado de 2019 a variação é negativa, de -4,1%. Já o emprego cresceu 0,2% no último mês do ano, quinto mês consecutivo com números positivos. A alta, contudo, não foi suficiente para reverter o acumulado negativo do ano, que encerrou 2020 com queda de 2,1%. Por fim, a utilização da capacidade industrial chegou a 80,6% em dezembro, alta de 0,7 ponto percentual frente a novembro. Por outro lado, a utilização da capacidade instalada média foi de 76,4%, abaixo do patamar de 77,8% registrado em 2019. Na última terça (2), o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) já havia divulgado que a produção industrial brasileira encolheu 4,5% em 2020. O desempenho é o pior desde 2016, quando houve recuo de 6,4%.