Mercado abrirá em 4 horas 1 minuto
  • BOVESPA

    111.539,80
    +1.204,97 (+1,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.682,19
    +897,61 (+2,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,79
    +0,04 (+0,07%)
     
  • OURO

    1.725,80
    -7,80 (-0,45%)
     
  • BTC-USD

    50.842,80
    +2.256,23 (+4,64%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.018,46
    +30,37 (+3,07%)
     
  • S&P500

    3.870,29
    -31,53 (-0,81%)
     
  • DOW JONES

    31.391,52
    -143,99 (-0,46%)
     
  • FTSE

    6.691,97
    +78,22 (+1,18%)
     
  • HANG SENG

    29.880,42
    +784,56 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    29.559,10
    +150,93 (+0,51%)
     
  • NASDAQ

    13.170,75
    +115,50 (+0,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,8704
    +0,0083 (+0,12%)
     

Soldados israelenses matam palestino após tentativa de ataque

·1 minuto de leitura
Policiais israelenses conversam junto ao corpo (coberto, ao fundo) de um palestino, após tentativa de ataque a militares, em 26 de janeiro de 2021, no cruzamento de Gitai Avisar, perto de Nablus, Cisjordânia

O Exército israelense executou um palestino, nesta terça-feira (26), depois que ele tentou atacar vários soldados com uma faca, na Cisjordânia - informaram fontes militares israelenses e o Ministério palestino da Saúde.

De acordo com um comunicado do Exército, o agressor tentou esfaquear outros dois militares no cruzamento de Gitai Avisar, perto da cidade de Nablus, no norte da Cisjordânia.

"Um dos militares impediu as múltiplas tentativas do agressor de atacá-los, e o comandante que estava no local disparou e neutralizou-o", acrescenta a nota.

Um porta-voz do Exército disse mais tarde à AFP que o "terrorista morreu". Nenhum soldado israelense ficou ferido, segundo o Exército.

O Ministério palestino da Saúde confirmou que houve um palestino morto. A agência estatal de notícias Wafa identificou o indivíduo como Atala Mohammad Rayan, de 17 anos, natural de uma cidade próxima ao local do incidente.

A Cisjordânia é um território palestino ocupado por Israel desde 1967. Vivem nela cerca de 2,8 milhões de palestinos, assim como 450.000 israelenses, estes últimos, em colônias consideradas ilegais pelo direito internacional.

jjm/cgo/elm/pc-bl/tt