Soja e tomate pesam de forma negativa no IPA de novembro

A soja e o tomate estão entre as principais influências negativas do Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) de novembro, que passou de uma queda de 0,20% em outubro para baixa de 0,19% em novembro. A soja em grão teve queda de 3,50% em novembro ante baixa de 6,50% em outubro. Já o tomate registrou declínio de 35,79% este mês, na comparação com queda de 26,19% no mês passado. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira pela Fundação Getulio Vargas (FGV), dentro do fechamento do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) de novembro.

Também tiveram influência para a baixa do IPA de novembro o minério de ferro, que passou de queda de 5,91% em outubro para baixa de 3,46% em novembro, o farelo de soja (de -6,22% para -4,02%) e o café em grão (de 1,14% para -4,68%).

Já os itens que tiveram maiores influências positivas no IPA de novembro ante outubro foram milho em grão (de -3,87% para 4,11%), bovinos (de 3,18% para 1,79%), mandioca (de 16,94% para 5,98%), suínos (de 3,31% para 8,30%) e aves (de 2,52% para 2,30%).

Construção

No Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), que passou de 0,24% em outubro para 0,23% em novembro, as maiores influências positivas ficaram com ajudante especializado (de estabilidade para alta de 0,24%), servente (de estabilidade para 0,28%), engenheiro (de 0,09% para 0,43%), elevador (de 0,71% para 0,39%) e condutores elétricos (de 2,12% para 1,38%).

As influências negativas no período vieram de vergalhões e arames de aço ao carbono (de 0,07% para -0,19%), gesso (de 0,11% para -0,28%), carreto para retirada de entulho (de 0,94% para -0,17%), pias, cubas e louças sanitárias (de 0,59% para -0,04%) e placas cerâmicas para revestimento (de 0,52% para -0,02%).

Carregando...