Mercado fechará em 1 h 18 min
  • BOVESPA

    114.075,52
    +1.793,24 (+1,60%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.482,18
    +143,84 (+0,28%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,29
    +1,06 (+1,47%)
     
  • OURO

    1.750,60
    -28,20 (-1,59%)
     
  • BTC-USD

    44.674,86
    +1.062,73 (+2,44%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.120,60
    +11,68 (+1,05%)
     
  • S&P500

    4.457,83
    +62,19 (+1,41%)
     
  • DOW JONES

    34.818,60
    +560,28 (+1,64%)
     
  • FTSE

    7.078,35
    -5,02 (-0,07%)
     
  • HANG SENG

    24.510,98
    +289,44 (+1,19%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.337,50
    +174,00 (+1,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2246
    +0,0158 (+0,25%)
     

SocGen e Natixis usam sensores em mesas para volta ao escritório

·1 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Funcionários de volta aos escritórios de Paris em dois dos maiores bancos franceses vão encontrar algo novo sob as mesas.

Société Générale e Natixis estão instalando sensores sob as estações de trabalho com tecnologia semelhante à de estacionamentos para administrar a ocupação de escritórios com os novos planos de trabalho flexível.

Os sensores foram instalados em escritórios adaptados às novas políticas dos bancos, segundo as quais os funcionários já não têm mesas próprias, segundo porta-vozes das duas instituições. O objetivo é permitir que os empregados vejam por meio de um aplicativo quais mesas estão disponíveis quando chegam ao escritório.

Esses sensores são normalmente usados em estacionamentos para detectar a presença de veículos nas vagas e rastrear a taxa de ocupação.

No BPCE, o grupo de private banking que fechou o capital do Natixis em julho, o modelo está sendo testado em alguns edifícios da sede e será implantado nas operações centrais do grupo na área de Paris.

Os sensores não coletam dados sobre a equipe, por exemplo, se um funcionário sai da mesa temporariamente, de acordo com os bancos.

Bancos franceses estão oferecendo acordos flexíveis com a demanda de funcionários para um melhor equilíbrio entre trabalho e vida pessoal após a pandemia. SocGen, BNP Paribas e HSBC estabeleceram planos de trabalho em casa de longo prazo, permitindo que alguns banqueiros trabalhem parte da semana fora do escritório.

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos