Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.720,48
    +1.438,20 (+1,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.485,53
    +147,19 (+0,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,24
    +1,01 (+1,40%)
     
  • OURO

    1.748,30
    -30,50 (-1,71%)
     
  • BTC-USD

    44.766,66
    +1.525,39 (+3,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.121,71
    +12,79 (+1,15%)
     
  • S&P500

    4.448,98
    +53,34 (+1,21%)
     
  • DOW JONES

    34.764,82
    +506,50 (+1,48%)
     
  • FTSE

    7.078,35
    -5,02 (-0,07%)
     
  • HANG SENG

    24.510,98
    +289,44 (+1,19%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.301,25
    +137,75 (+0,91%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2263
    +0,0175 (+0,28%)
     

Sob pressão, Apple altera regra em loja digital

·2 minuto de leitura
Com problemas na Coréia do Sul e nos Estados Unidos, e sendo acusada de práticas abusivas nos pagamentos para desenvolvedores, a Apple resolveu entrar em acordo com a Comissão de Comércio Livre do Japão. (REUTERS/Aly Song TPX IMAGES OF THE DAY - RC15B60780F0)
  • Empresa americana vai alterar forma de pagamento para desenvolvedores

  • Aplicativos de mídia e leitura serão os primeiros beneficiados pela mudança

  • Apple aplicará regra para todos os países até o fim de 2022

Sob pressão em vários mercados, a Apple fez um acordo com o governo japonês que deve alterar o funcionamento da loja digital a partir do próximo ano. A empresa vai permitir que os desenvolvedores conectem seus sites e gerenciem as próprias contas, sem precisar usar uma segunda plataforma.

Com problemas na Coréia do Sul e nos Estados Unidos, e sendo acusada de práticas abusivas nos pagamentos para desenvolvedores, a Apple resolveu entrar em acordo com a Comissão de Comércio Livre do Japão. Com isso, a companhia será obrigada a mudar as políticas e as formas das quais os consumidores comprarão os produtos. Os primeiros beneficiados com isso serão os aplicativos de leitura e os de mídia comprada como Netflix, Spotify, Dropbox e Kindle.

Antes que a mudança entre em vigor no próximo ano, a Apple continuará atualizando suas diretrizes e processo de revisão para usuários de leitores de aplicativos, de acordo com seu comunicado. A Apple também aplicará essa mudança globalmente a todos os aplicativos de leitura e mídia na loja.

“Temos um grande respeito pela Comissão de Comércio Livre do Japão e apreciamos o trabalho que fizemos juntos, que ajudará os desenvolvedores de aplicativos de leitura a tornar mais fácil para os usuários configurar e gerenciar seus aplicativos e serviços, protegendo sua privacidade e mantendo confiança”, afirmou Phill Schiller, que supervisiona as lojas digitais da Apple, para o TechCrunch.

A Apple está examinando o assunto entre legisladores, desenvolvedores e o público. Na semana passada, a companhia anunciou várias atualizações que permitem aos desenvolvedores mais flexibilidade para seus clientes, e a empresa também lançou um Programa de Parceiros de Notícias para apoiar jornalistas locais. Embora os desenvolvedores e outros tenham reclamado por anos por causa das práticas restritivas das lojas de aplicativos, a Apple há muito afirma que implementa suas políticas para a proteção dos consumidores e para a criação de experiências de usuário mais consistentes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos