Mercado abrirá em 9 h 17 min
  • BOVESPA

    121.113,93
    +412,93 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    62,91
    -0,22 (-0,35%)
     
  • OURO

    1.778,50
    -1,70 (-0,10%)
     
  • BTC-USD

    57.034,64
    -2.606,87 (-4,37%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.299,17
    -92,54 (-6,65%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,67 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,53
    +36,03 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    29.251,78
    +282,07 (+0,97%)
     
  • NIKKEI

    29.748,10
    +64,73 (+0,22%)
     
  • NASDAQ

    14.045,25
    +15,75 (+0,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6719
    -0,0142 (-0,21%)
     

Sob o comando de Luna, Itaipu destina R$ 1 bi a Furnas

CATIA SEABRA
·1 minuto de leitura

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) participa nesta quinta-feira (25) de solenidade para celebração de uma das últimas iniciativas do futuro presidente da Petrobras, general Joaquim Silva e Luna, à frente de Itaipu. Sob o comando de Luna, a diretoria de Itaipu aprovou, no fim do ano, a destinação de US$ 200 milhões -cerca de R$ 1,1 bilhão- à revitalização do sistema de corrente contínua de alta tensão de Furnas. Pelo projeto, que será simbolicamente lançado nesta quinta, o dinheiro será liberado em cinco anos, sendo que R$ 161 milhões iniciais foram liberados no dia 30 de dezembro. O sistema converte para padrões brasileiros a energia originalmente destinada ao consumo no Paraguai, já que os dois países operam em frequências distintas. Furnas é uma sociedade anônima de economia mista e capital fechado. A empresa é remunerada para transmissão da energia gerada por Itaipu. O site de notícias da empresa afirma que esse R$ 1,1 bilhão se soma a R$ 1,5 bilhão investido pela gestão do general Luna em obras estruturantes no pais. A fonte desses recursos é a conta de luz paga pelo consumidor em todo o país. Após aprovação do aporte de recursos para Furnas, a margem paraguaia determinou a liberação de outros US$ 203 milhões para Ande (Administração Nacional de Eletricidade), responsável pela distribuição de energia no Paraguai.