Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.487,88
    +1.482,66 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,30
    +228,39 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    112,70
    +0,49 (+0,44%)
     
  • OURO

    1.845,10
    +3,90 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    29.383,23
    +66,19 (+0,23%)
     
  • CMC Crypto 200

    650,34
    -23,03 (-3,42%)
     
  • S&P500

    3.901,36
    +0,57 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.261,90
    +8,77 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.389,98
    +87,24 (+1,19%)
     
  • HANG SENG

    20.717,24
    +596,56 (+2,96%)
     
  • NIKKEI

    26.739,03
    +336,19 (+1,27%)
     
  • NASDAQ

    11.838,00
    -40,25 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1528
    -0,0660 (-1,26%)
     

Sob intensa volatilidade, dólar reduz queda com disparada da moeda no exterior

Notas de dólar

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar operava sob intensa volatilidade e reduzia a queda depois de afundar quase 0,8% após subir perto de 1,3%. O vaivém estava em sintonia com a instabilidade nas praças internacionais, com Wall Street voltando a perder fôlego e um índice do dólar em disparada a novas máximas em 20 anos.

Investidores seguem bastante incertos sobre os rumos da inflação global e se a rápida alta dos preços nas principais economias pode desencadear apertos monetários ainda mais abruptos, o que poderia causar fortes mudanças nas dinâmicas de fluxos de investimento e penalizar países emergentes como o Brasil. Essa classe de mercados corre o risco de sentir ainda o baque de uma recessão global pelas condições financeiras mais restritas.

Às 13:04 (de Brasília), o dólar à vista recuava 0,09%, a 5,1407 reais na venda. A cotação já variou entre 5,211 reais (+1,27%) e 5,106 reais (-0,77%).

Na B3, o contrato de dólar futuro de primeiro vencimento caía 0,07%, a 5,1690 reais.

(Por José de Castro)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos