Mercado fechado
  • BOVESPA

    115.202,23
    +2.512,23 (+2,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.342,54
    +338,34 (+0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,28
    +0,19 (+0,29%)
     
  • OURO

    1.698,20
    -0,30 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    50.041,02
    +1.476,60 (+3,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    982,93
    +39,75 (+4,21%)
     
  • S&P500

    3.841,94
    +73,47 (+1,95%)
     
  • DOW JONES

    31.496,30
    +572,20 (+1,85%)
     
  • FTSE

    6.630,52
    -20,36 (-0,31%)
     
  • HANG SENG

    29.098,29
    -138,51 (-0,47%)
     
  • NIKKEI

    28.864,32
    -65,78 (-0,23%)
     
  • NASDAQ

    12.652,50
    -11,25 (-0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7780
    -0,0079 (-0,12%)
     

Snapdragon X65 | Qualcomm anuncia modem para "fase 2" do 5G

Igor Almenara
·3 minuto de leitura

Em uma semana cheia de novidades, a Qualcomm anunciou uma série de melhorias na sua tecnologia de recepção 5G. A companhia introduziu dispositivos e softwares de otimização gerenciados por IA, com destaque o novo modem para chipsets de celulares e dispositivos inteligentes, o Snapdragon X65, capaz de alcançar 10 Gbps em conexão com a nova rede.

Trata-se de um aprimoramento no componente do processador Snapdragon 888, o topo de linha que equipa alguns dos principais modelos Android de 2021, cuja conexão 5G é viabilizada pelo modem Snapdragon X60 — capaz de alcançar 7,6 Gbps de velocidade. A novidade, o modem X65, conta com antenas de quarta-geração Qualcomm 545 (QTM545) para ondas mmWave — de alcance e eficiência energética melhorados e compatibilidade com cobertura global do 5G baseada na frequência de 41 GHz.

Ao lado do novo hardware, o gerenciamento foi direcionado para um sistema alimentado por inteligência artificial, que fica responsável pela entrega de uma experiência rápida e consistente — no controle de antenas e interpretação do sinal —, mas com consumo de energia reduzido. Em uma demonstração de capacidade, a fabricante de chips até menciona que a IA é capaz de detectar quando o usuário segura o aparelho para ajustar rapidamente as antenas.

A presença de inteligência artificial no gerenciamento da conexão viabiliza atualizações significativas via OTA (pelo ar). “A arquitetura aprimorável permite melhorias, expansões e customização nos segmentos 5G para agregar novos recursos, capacidades e adequação às especificações do Release 16 da 3GPP através de atualizações”, revela a fabricante.

Não menos importante, a eficiência energética do menor chip proporcionou a adição de recursos como o Qualcomm 5G PowerSave 2.0 e melhor performance.

O que muda?

O Snapdragon X65 chega a velocidades 33% mais rápidas do que o X60, valor ainda não existente em nenhuma rede 5G comercial, mas já em avaliação em laboratórios de operadoras. Além disso, inclui compatibilidade com a prometida “segunda fase” da rede, que caminhará para a conexão mútua entre grandes quantidades de dispositivos a uma única antena — e sem que isso drene a bateria.

Na prática, as novidades são voltadas para redução do consumo energético e aprimoramento na cobertura do 5G, apostando na melhor recepção de sinal por parte dos dispositivos conectados. O conjunto é um kit completo para aplicação do 5G em sistemas inteligentes e que certamente aparecerá nos lançamentos de smartphones e dispositivos IoT num futuro próximo.

Ademais, a longevidade dos dispositivos compatíveis deixa de ser um ponto tão delicado com as atualizações via OTA. Apesar de não ultrapassar as barreiras impostas pelo hardware, os updates tornam o chip capaz de se adequar aos padrões estabelecidos depois do seu lançamento — algo importante num período de introdução da cobertura internacional do 5G.

Qual será o primeiro celular com o Snapdragon X65?

Tudo indica que serão os iPhone. Antes mesmo do anúncio da Qualcomm, a Apple havia mencionado o novo modem 5G da fabricante em sua janela de lançamentos estipulada até 2024.

Na aplicação atual, o iPhone 12 conta com o Snapdragon X55 para conexão 5G. A tecnologia está atrás do X60, presente nos lançamentos de 2021, entretanto, a fabricante não deve pular de geração dentro de um único ano — portanto, migrará para o X60 este ano e, na sequência, atualizará para o X65 em 2022.

Logicamente, esse palpite pode não se mostrar correto ao longo do ano. Ainda não há chipsets completos (que integram o X65) anunciados pela Qualcomm — e isso deve levar alguns meses para acontecer. Depois disso, ainda há o período de desenvolvimento de produtos, que só então introduzirá os primeiros celulares com o modem atualizado. Infelizmente, esse processo pode demorar cerca de um ano.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: