Mercado fechado

Snapdragon 875 tem especificações vazadas e indica foco em eficiência energética

Diego Sousa
·2 minuto de leitura

O Snapdragon 875 será apresentado em pouco menos de um mês, mas novas informações sobre o chip da Qualcomm continuam saindo à medida que o lançamento se aproxima. Nesta quarta-feira (4), o informante Digital Chat Station, bastante conhecido no mercado de smartphones, principalmente o asiático, divulgou as possíveis especificações técnicas do processador, com direito à presença das novas CPUs da ARM.

Em publicação na rede social Weibo, o leaker confirma o processo de fabricação em 5 nanômetros (nm), no qual sabemos que ficará a cargo da Samsung Foundry. De acordo com as informações, a sul-coreana deve fabricar os novos chips da Qualcomm utilizando a técnica de EUV (ultravioleta extrema), que garante maior desempenho em jogos sem comprometer o consumo de energia.

Como era esperado, o Snapdragon 875 terá oito núcleos de processamento, liderados pelo novo Cortex-X1 rodando a 2,84 GHz. Apesar de contar com a basicamente a mesma frequência máxima do Snapdragon 865, a nova CPU promete desempenho 30% maior que a geração passada, além de performance duas vezes mais potente em tarefas de inteligência artificial.

Outros três núcleos seriam o Cortex-A78, anunciado junto ao Cortex-X1, em maio deste ano. Essas CPUs, com frequências de 2,42 GHz, oferecem desempenho 7% superior ao A77, este que encabeça o Snapdragon 865. Por fim, os últimos quatro seriam o Cortex-A55 rodando a 1,8 GHz, usado em parceria com as CPUs mais potentes para desempenhar tarefas de baixo consumo energético.

Essa combinação, segundo teste recente divulgado pelo perfil @not_koh, alcançou quase 900.000 pontos na plataforma de benchmark AnTuTu, resultado 38,8% superior ao melhor smartphone Android no ranking, o Snapdragon 865+.

Foco em consumo de energia

De acordo com o informante, o Snapdragon 875 manterá a Qualcomm na liderança no que diz respeito a desempenho, mas o foco do novo chip será, na verdade, na eficiência energética. Importante mencionar, no entanto, que a afirmação não considera o futuro Exynos 2100, da Samsung, que promete competir de igual para igual com a solução da norte-americana no mercado.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: