Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.953,90
    +411,90 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.743,15
    +218,75 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,46
    +0,03 (+0,03%)
     
  • OURO

    1.812,90
    +11,40 (+0,63%)
     
  • BTC-USD

    19.524,86
    +277,49 (+1,44%)
     
  • CMC Crypto 200

    420,84
    +0,70 (+0,17%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,86 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.168,65
    -0,63 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,11 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,38 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.610,50
    -0,75 (-0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5595
    +0,0539 (+0,98%)
     

Snapdragon 8+ Gen 1 mostra grande evolução em primeiros testes

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Lançado nesta sexta-feira (20) como uma versão revisada do chip premium da Qualcomm, o Snapdragon 8 Plus Gen 1 acaba de receber seu primeiro teste pelas mãos do time do XDA Developers. O portal teve acesso a uma unidade de testes da ASUS ROG equipado com a nova plataforma e realizou uma bateria de benchmarks para avaliar o quão melhor é o chip recém-anunciado. Para alívio dos entusiastas, a novidade parece de fato atender às expectativas.

Novidades do chip e metodologia do teste

O novo Snapdragon 8 Plus Gen 1 mantém a estrutura e os recursos avançados do Snapdragon 8 Gen 1, mas adota duas mudanças importantes: a fabricação no processo N4 de 4 nm da TSMC, substituindo a litografia de 4 nm da Samsung, e o aumento das frequências na CPU e na GPU.

O processador tem 8 núcleos em uma configuração 1 + 3 + 4, sendo 1 Cortex-X2 de máxima performance a 3,2 GHz, 3 Cortex-A710 de alto desempenho a 2,75 GHz e 4 Cortex-A510 de baixo consumo a 2,0 GHz. Em comparação, o Snapdragon 8 Gen 1 apresentava clocks de 3,0 GHz, 2,5 GHz e 1,8 GHz em cada conjunto de núcleos, respectivamente.

O Snapdragon 8+ Gen 1 mantém os recursos do modelo original, mas apresenta frequências mais altas e agora é fabricado no processo de 4 nm da TSMC, em vez da Samsung (Imagem: Qualcomm)
O Snapdragon 8+ Gen 1 mantém os recursos do modelo original, mas apresenta frequências mais altas e agora é fabricado no processo de 4 nm da TSMC, em vez da Samsung (Imagem: Qualcomm)

A GPU Adreno 730 também foi aprimorada com clocks 10% maiores, indo de 818 MHz para cerca de 900 MHz. Unindo todas as mudanças, a Qualcomm promete que o lançamento oferece até 10% mais desempenho, enquanto consome até 30% menos energia, dependendo das cargas de trabalho realizadas.

O modelo avaliado pelo site foi cedido pela ASUS e é identificado como "SM8475 Engineering Device", em que SM8475 é o código de identificação do Snapdragon 8 Plus Gen 1. Por ainda ser um aparelho em desenvolvimento, o smartphone foi testado com o X-Mode, o modo de máxima performance, ativado — a função leva o chipset ao limite, e é uma das primeiras tecnologias implementadas nos celulares da linha ROG. Assim sendo, esse é o melhor cenário possível.

Para os testes, a ASUS cedeu ao XDA Developers o SM8475 Engineering Device, celular de testes da marca usado para avaliar o desempenho do Snapdragon 8+ Gen 1 (Imagem: XDA Developers)
Para os testes, a ASUS cedeu ao XDA Developers o SM8475 Engineering Device, celular de testes da marca usado para avaliar o desempenho do Snapdragon 8+ Gen 1 (Imagem: XDA Developers)

A nova plataforma da Qualcomm foi submetida a 6 testes: AnTuTu, de performance geral; Geekbench 5, que avalia o poder computacional da CPU; GFXBench Aztec Ruins e Manhattan ES 3.0/3.1, para avaliar o desempenho gráfico; CPU Throttling Test, que analisa eventuais gargalos da CPU em um teste prolongado, de 30 minutos neste caso; e Burnout Benchmark, para checar o consumo ao estressar diferentes componentes do chipset.

Para comparação, foram utilizados os números do smartphone de referência do Snapdragon 8 Gen 1, exibido durante o lançamento do chip em dezembro, do OnePlus 10 Pro, que utilizava limitações intensas de software para limitar o aquecimento e aprimorar a autonomia, e do Nubia Red Magic 7, atual dispositivo equipado com a versão tradicional do chip que entrega os melhores resultados em benchmarks, em virtude de seu sistema de refrigeração com ventoinhas.

Snapdragon 8+ Gen 1 mostra grande evolução

Começando pelo AnTuTu, os resultados se mostram mais promissores que os números passados pelo Qualcomm, chegando aos 1.118.585 pontos — a promessa da empresa era de 1,08 milhão. Os ganhos são consideráveis em relação ao OnePlus 10 Pro (33% de vantagem), ainda bastante marcantes em comparação ao dispositivo de referência do Snapdragon 8 Gen 1 (15% melhor), e razoáveis frente ao Red Magic 7 (7% superior).

O Snapdragon 8+ Gen 1 é até 33% mais rápido no AnTuTu comparado ao Snapdragon 8 Gen 1 em um OnePlus 10 Pro (Imagem: XDA Developers)
O Snapdragon 8+ Gen 1 é até 33% mais rápido no AnTuTu comparado ao Snapdragon 8 Gen 1 em um OnePlus 10 Pro (Imagem: XDA Developers)

Situação semelhante acontece no Geekbench, em que o novo chip premium atinge 1.304 pontos em single-core e 4.132 pontos em multi-core. Os números são em média 30% melhores que os do OnePlus 10 Pro, 7,5% superiores ao Snapdragon 8 Gen 1 de referência e 6% à frente do Red Magic 7, com grande destaque para o desempenho multi-core.

As melhorias significativas também são vistas nos testes do GFXBench: a Adreno 730 mais veloz do Snapdragon 8+ Gen 1 entrega 266 FPS no Manhattan, contra 239 FPS do OnePlus 10 Pro (vantagem de 12%, 27 FPS a mais), 221 FPS do Snapdragon 8 Gen 1 de referência (20% melhor, 45 FPS a mais) e 257 FPS do Red Magic 7 (4% superior, 9 FPS a mais).

Os ganhos também são substanciais em GPU, que é até 20% melhor frente ao modelo de referência do Snapdragon 8 Gen 1 (Imagem: XDA Developers)
Os ganhos também são substanciais em GPU, que é até 20% melhor frente ao modelo de referência do Snapdragon 8 Gen 1 (Imagem: XDA Developers)

Nos testes de estresse, mais boas notícias, com o novo chipset da Qualcomm sendo visivelmente mais estável que o antecessor mesmo após 30 minutos de uso intenso. O nível de performance mantido cai como esperado, mas é significativamente mais alto mesmo quando comparado ao Red Magic 7 — vale lembrar que o celular da Nubia traz ventoinhas, enquanto o modelo da ASUS testado mantém refrigeração passiva, o que torna os resultados ainda mais interessantes.

O consumo também caiu de maneira substancial, em até 18% quando comparado ao smartphone gamer da Nubia (21,88 W vs 17,97 W sob estresse). Com os resultados encontrados, o XDA Developers conclui que as promessas da Qualcomm foram entregues: a performance subiu cerca de 10%, com o consumo caindo 20%, em média.

Da esquerda para a direita: Snapdragon 8+ Gen 1, OnePlus 10 Pro e Red Magic 7 — note como o novo chipset da Qualcomm mantém alto desempenho mesmo após 30 minutos de teste (Imagem: XDA Developers)
Da esquerda para a direita: Snapdragon 8+ Gen 1, OnePlus 10 Pro e Red Magic 7 — note como o novo chipset da Qualcomm mantém alto desempenho mesmo após 30 minutos de teste (Imagem: XDA Developers)

Esses saltos são impressionantes o suficiente para fazer com que o Snapdragon 8+ Gen 1 pareça entregar ganhos dignos de uma nova geração, em vez de apenas uma revisão do modelo original.

É importante lembrar que testes em uso real com celulares finalizados precisam ser feitos para que as melhorias sejam comprovadas, e que os smartphones equipados com o novo componente precisam entregar resfriamento e energia adequados para que os ganhos sejam vistos, mas ao menos temos um ponto de referência inicial bastante promissor.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos