Mercado fechado

Slack fecha parceria com a Amazon para enfrentar concorrência do Microsoft Teams

Alberto Rocha

Com a pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2), o home office foi adotado por muitas empresas em todo o mundo, o que fez o uso de aplicativos corporativos aumentar e, consequentemente, seus desenvolvedores lançarem melhorias e novidades.

Enquanto Google Meet e Zoom disputam a preferência do público no segmento de videochamadas, no mercado de mensageiros o Slack tem enfrentado uma forte concorrência do Microsoft Teams e acaba de fechar uma parceria com a Amazon para fortalecer a sua presença em grandes companhias.

Não há uma data específica para que os funcionários da Amazon adotem o Slack, mas sabe-se que os funcionários da gigante do e-commerce terão de utilizar nos próximos anos o Slack como principal ferramenta de comunicação no trabalho.

Recentemente o Slack liberou ligações e videochamadas com Zoom e Microsoft Teams (Imagem: Slack)

O acordo entre as empresas prevê ainda a utilização dos serviços em nuvem do Amazon Web Services (AWS) e a migração dos recursos para chamadas de voz e vídeo do mensageiro para a plataforma Chime, da Amazon, reforçando assim um dos pontos fracos da plataforma em relação ao Microsoft Teams.

Amazon desbanca IBM

Antes do acordo, até então a principal parceira do Slack era a IBM, com um quadro de funcionários em torno dos 350 mil utilizando o mensageiro. Agora, a Amazon chega para ocupar essa posição com seus 840 mil colaboradores, além de toda integração com os serviços da companhia.

Vale ressaltar que o Slack tem registrado crescimento bem antes da pandemia. Em relatório recente, a plataforma de comunicação corporativa divulgou que tem mais de 122 mil clientes pagos, um aumento em 28% em comparação ao ano anterior.

Mas e você, leitor, utiliza o Slack ou Microsoft Teams como ferramenta de trabalho? Qual deles é o seu preferido? Comente abaixo e compartilhe a sua opinião!

Fonte: Canaltech